Acidente entre ônibus, carreta e caminhonete deixa mortos na BR-116

Batida ocorreu no km 400 durante a madrugada. Pelo menos 12 pessoas foram levadas para hospital em Governador Valadares.

AS Alessandro Santos CS Cristiane Silva

(foto: Reprodução da internet/WhatsApp)

Sete pessoas morreram e outras cinco seguem internados no hospital após um acidente envolvendo três veículos no fim da noite de domingo na BR-116 em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. A batida envolveu um ônibus, uma carreta e uma caminhonete. Entre os mortos estão uma estudante de medicina e um policial militar reformado. Duas mulheres estão internadas em estado grave, e uma delas ainda não foi identificada. Uma das vítima fatais também não foi identificada.

Veja o trânsito em BH e na região metropolitana

Continua depois da publicidade

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão ocorreu no km 400. Dos 12 feridos, cinco ficaram em estado grave e foram levados para o Hospital Municipal de Governador Valadares. Ainda segundo a polícia, os mortos foram identificados como Ivonete Rocha Rafael, 78 anos, Nerilda Ferraz Gomes, 44 anos, o policial militar reformado José Maria Gomes Fernandes, 63 anos, sua mulher Ruth Nalva Kopikte Fernandes, 45, e a estudante de medicina Riane David de Almeida, de 20 anos. Ainda há uma vítima sem identificação. Os corpos estão no Instituto Médico Legal (IML) do município. 

 
Às 10h54, a prefeitura de Governador Valadares confirmou a morte de Reginaldo Oliveira, de 39 anos, no Hospital Municipal da cidade. Conforme apurou a reportagem da TV Alterosa na cidade, ele é o motorista da caminhonete. Reginaldo e outras seis pessoas deram entrada na unidade, conforme a prefeitura. 
Ainda segundo o hospital, quatro mulheres continuam internadas na unidade. Duas tiveram traumatismo craniano e o estado de saúde de ambas é gravíssimo, com risco de morte. Uma delas ainda não foi identificada. Outra paciente, com estado de saúde estável, deve ser transferida para Belo Horizonte a pedido da família, que mora na capital. A quarta paciente teve fratura na bacia e vai passar por uma cirurgia, mas seu estado de saúde é estável. Por fim, a quinta vítima levada em estado grave para o hospital, um homem que fraturou uma das pernas e a bacia, passou por cirurgia nesta tarde e se encontra estável. Segundo o hospital, os outros sete feridos foram atendidos e liberados.
O acidente interditou completamente a via e mobilizou equipes de resgate. O trânsito foi liberado por volta das 4h. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, a caminhonete envolvida no acidente eram uma L200 e há suspeita de que o motorista estava embriagado, pois foram encontradas latas de cerveja no veículo e testemunhas também disseram que ele dirigia em zigue zague pela via. O condutor sofreu fratura exposta e se encontra em estado grave no hospital. 
O ônibus pertencia à Vale Viagens, que fica em Itaobim, no Vale do Jequitinhonha. Segundo informações da empresa, o veículo era fretado e saiu do município às 18h de domingo com destino a Belo Horizonte com 42 ocupantes, contando com os dois motoristas. Já o Corpo de Bombeiros diz que a lista contava com 44 passageiros. O acidente teria ocorrido pouco antes da meia-noite.
De acordo com a empresa, as informações repassadas a eles dão conta que a caminhonete seguia no sentido Governador Valadares quando bateu em uma carreta carregada com tubos que vinha no sentido oposto. O caminhoneiro tentou desviar do ônibus, que também estava em direção a Valadares, mas a carga se desprendeu e atingiu o veículo. O motorista não se feriu e conseguiu ligar para a Vale Viagens comunicando o acidente, mas, em estado de choque, também precisou ser socorrido. 

A Vale Viagens também informou que os passageiros que não se feriram receberam transporte para Belo Horizonte ou para voltar a Itaobim. Representantes da empresa foram enviados à cidade e já apresentaram a documentação à polícia. Eles também informaram que estão prestando atendimento às famílias das vítimas.  

Há três anos trabalhando na empresa, o motorista reserva Fernando Almeida Gusmão não se feriu. Ele descansava em uma das últimas poltronas do coletivo quando o acidente ocorreu. “Eu estava dormindo. Na hora que eu vi foi só aquele impacto. Quebramos as janelas e o pessoal desceu”, explicou. Segundo ele, o colega que estava na direção está bem. 

COMPARTILHAR