Catequista é executado por engano com seis tiros em Governador Valadares; veja o vídeo

O flagrante foi registrado na Avenida Vereador Fernandes, no Bairro Maria Eugênia, no fim da tarde desse sábado, 29. A vítima é Guilherme Santos de Assis, de 25 anos, não seria o alvo dos criminosos.

Continua depois da publicidade

Um vídeo gravado por um morador de um prédio em Governador Valadares, no Leste de Minas, mostra o momento que um jovem é morto a tiros. Na gravação, é possível ouvir o barulho de quatro disparos. Em seguida, a vítima fica caída ao chão, o autor atravessa uma avenida correndo e foge. 

Guilherme se apresenta como catequista no perfil no Facebook. Amigos ser revoltaram com o crime(foto: Divulgação Whatsapp)
O flagrante foi registrado na Avenida Vereador Fernandes, no Bairro Maria Eugênia, no fim da tarde desse sábado, 29. De acordo com a Polícia Militar, a vítima é Guilherme Santos de Assis, de 25 anos, e foi atingido por seis tiros. Ele não seria o alvo dos criminosos.

Quem estava na mira do atirador seria o primo dele, Gleidson Barbosa de Assis, morador do prédio e apontado como integrante de uma gangue. Aos policiais, Gleidson contou que Guilherme  foi ao local entregar alguns salgados para ele. Após entregar a encomenda, ele pediu uma água e permaneceu do lado de fora da portaria do residencial. No retorno com água, a Gleidson viu um rapaz atravessar a rua, sacar a arma e já começar a atirar na direção deles. Nesse momento, ele correu e não viu mais nada. 

Gleidson Barbosa de Assis, primo da vítima, seria o alvo dos criminosos(foto: Divulgação/Facebook)
Outros moradores que também viram o assassinato, contaram aos militares, que depois que Guilherme caiu ao chão, o suspeito ainda tentou alcançar o primo dele, mas desistiu. Voltou e efetuou mais alguns disparos na vítima caída. Disseram ainda que havia um carro prata, onde mais três comparsas davam cobertura ao atirador. Logo após o crime, eles fugiram em alta velocidade.
Segundo os policiais, dois homens envolvidos no crime foram presos. Eles disseram que foram até o local para matar Gleidson, que integraria uma gangue rival.

Comoção nas redes sociais

Na página de Guilherme no Facebook, ele se apresenta como catequista. Várias pessoas deixaram mensagens de sentimento e revolta com o crime na página dele.

 
“Até quando vamos aceitar o crime impor sentenças de morte a pessoas inocente?”, questionava um.  “Meu Deus como está difícil esse mundo, estamos vendo as pessoas de bem indo embora de uma forma tão brutal, muito triste.”, lamentava outra. Veja também: Mulher é esfaqueada por ex-namorado que não aceitava fim do namoro 
COMPARTILHAR