Delegado é eleito prefeito de Santa Luzia

Christiano Xavier (PSD) venceu a disputa pela Prefeitura, que desde junho do ano passado era administrada pelo presidente da Câmara.

IS Isabella Souto

Christiano Xavier foi eleito com 54,28% dos votos válidos
(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

O prefeito interino, Sandro Coelho (PSB), foi o segundo mais votado, com 33.266 votos (33,15%). Brancos e nulos somaram 17.326 votos (14,73%). A abstenção foi de 23,83%, o equivalente a 36.813 eleitores.

O imbróglio político em Santa Luzia teve início em 7 de junho do ano passado, quando a prefeita Roseli Pimentel e o vice Fernando Rezende foram afastados dos cargos após terem os mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), sob a acusação de uso indevido dos jornais da cidade durante a campanha e gasto de R$ 165 mil com procedência desconhecida. Eles foram substituídos no dia seguinte pelo presidente da Câmara, Sandro Coelho. 

Em meio à discussão eleitoral, Roseli Pimentel foi indiciada pela Polícia Civil como mandante do assassinato do jornalista Maurício Campos Rosa, do jornal O Grito, em agosto de 2016. Segundo o inquérito, a prefeita teria usado dinheiro público para financiar o crime.

Continua depois da publicidade

Em 7 de setembro a então prefeita foi presa e permaneceu durante 30 dias na Penitenciária Feminina Estevão Pinto, em Belo Horizonte, até que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu um habeas corpus e determinou a prisão domiciliar. 

Em 24 de maio ela renunciou ao cargo, em carta enviada à Câmara Municipal da cidade. No documento, ela afirmou que está gpa mais de 50 dias em cumprimento de prisão preventiva, convertida em prisão domiciliar, e não tem mais condições de “lutar pela preservação do mandato”. 

Ela também negou qualquer participação na morte do jornalista. “Reafirmo a minha mais absoluta inocência, pois não pratiquei os crimes que me são atribuídos. Contudo, não tenho mais condições de lutar, ao mesmo tempo, pelo reconhecimento de minha inocência e pela preservação do honroso mandato que me foi dado pelos eleitores luzienses”, diz o texto assinado por Roseli Pimentel. Antes dela, em abril, Fernando Rezende já havia renunciado. 

Outros municípios

Filiado ao PSB, Douglas Willkys foi eleito prefeito de Timóteo, Vale do Aço, com 18.181 votos – 48,28% dos válidos. Votos brancos e nulos somaram 6.304 (14,34%). Deixaram de votar 16.076 pessoas, 26,78% do eleitorado da cidade. As eleições de 2016 em Timóteo foram anuladas porque o prefeito eleito Geraldo Torres teve o registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. 

Os eleitores de Itanhomi, no Leste mineiro, elegeram Raimundo Francisco Penaforte (MDB) para prefeito cidade. Elei foi eleito com 2.983 votos, 42,98% dos válidos. Novas eleições foram marcadas porque o prefeito eleito em 2016, Jaeder Carlos Pereira, e o vice Paulo Tarcísio de Andrade Nogueira foram cassados pelo TRE em dezembro de 2017 por abuso de poder econômico na campanha eleitoral. 

 Entre os 9.822 eleitores de Itanhomi, 7.340 foram às urnas (74,73%). Foram 81 votos em branco (1,1%) e 319 votos nulos (4,35%).

COMPARTILHAR