Dupla suspeita de assassinar homem é presa no Leste de MG

Por Caio Mourão, G1 Vales de Minas Gerais

Para o delegado Rodrigo Cavassoni, um terceiro suspeito do crime, que seria o executor do assassinato, ainda está foragido — Foto: Tiago Borges/InterTV dos Vales

Para o delegado Rodrigo Cavassoni, um terceiro suspeito do crime, que seria o executor do assassinato, ainda está foragido — Foto: Tiago Borges/InterTV dos Vales

O site das letrinhas azuis, anunciou , vendeu

Um homem e uma mulher foram presos nesta quinta-feira (22), em Periquito e Ipatinga, suspeitos de um homicídio ocorrido no mês de setembro. Silvanio Domingos Soares e Cynthia Cordeiro da Silva são investigados pela Polícia Civil pelo homicídio de Paulo Rodrigues Reis, de 57 anos, que teve o corpo encontrado carbonizado dentro do próprio carro na zona rural de Caratinga.

Continua depois da publicidade

A prisão dos suspeitos faz parte de uma operação desencadeada pela PC, chamada de Fogo Amigo; um terceiro homem, suspeito de ter executado o crime, é procurado pela polícia.

Fogo Amigo

De acordo com informações da Polícia Civil, a vítima era amiga de Silvanio Domingos de longa data. “No dia do fato, o Paulo [vítima do crime] promoveu um churrasco em sua residência no final da tarde, em que ele convidou algumas pessoas, entre elas, a Cynthia e o Silvânio, que inclusive, o Silvânio já era amigo do Paulo há mais de 20 anos. No início do churrasco, por volta de 18h50, o Paulo recebeu uma mensagem no celular e saiu falando para os convidados que voltaria”, contou o delegado Rodrigo Cavassoni.

Apurações da Polícia Civil dão conta de que a vítima teria saído do churrasco para encontrar um homem já identificado, que segue foragido. “Quem teria feito o contato telefônico com a vítima foi um homem chamado Henrique, morador de Vargem Alegre. Esse contato era de fim amoroso, sexual que eles teriam. O Henrique combinou local com o Paulo, conseguiu atrai-lo até o local, o rendeu e o levou para a área do crime. Posteriormente, descobrimos que o Silvânio teve contato com o Henrique, antes, durante e após o crime”, explicou.

Paulo Rodrigues Reis foi encontrado já carbonizado por funcionários de uma empresa Silvânio e o suspeito de nome Henrique se encontraram durante o horário do crime. “Temos uma faixa de horário do crime, entre 18h50, quando a vítima sai de casa, até o momento que os funcionários da Cenibra detectam as chamas, que foi às 20h17. Durante esse intervalo, por volta de 20h, o Silvânio encontrou o Henrique. Provavelmente Paulo já teria sido assassinado, e Silvânio passa a ter a posse do celular da vítima e do cartão bancário”, contou o delegado.

Continua depois da publicidade

Paulo teve o corpo carbonizado — Foto: Reprodução/Inter TV dos Vales

Paulo teve o corpo carbonizado — Foto: Reprodução/Inter TV dos Vales

Depois da morte da vítima, segundo o delegado da PC, o suspeito teria feito compras com o cartão de Paulo. “Quatro dias depois do crime, a PC teve conhecimento que a conta bancária da vítima estava sendo movimentada. Foi possível aferir que dia 11 de setembro, em Governador Valadares, ocorreram compras usando cartão de débito da vítima em postos de gasolina, padaria e lojas de material esportivo. Conseguimos obter duas imagens que mostram claramente o Silvânio em seu veículo, utilizando o cartão da vítima”, relatou Cavassoni.

A prova fundamental para comprovar o envolvimento de Silvânio no crime, seria o rastreamento feito no celular da vítima pela polícia. “Uma prova de suma importância que a PC obteve foi que o celular da vítima estava logado na conta Google, então no dia do crime a gente conseguiu perceber toda a trajetória que ela fez das 18h50, que ela saiu de casa e foi para o local próximo do crime. E por incrível que pareça, o celular da vítima retorna para a residência dela, onde o Silvânio estava. Isso que comprova realmente que o Silvânio encontrou o Henrique nesse lapso temporal, demonstrando desprezo pela vida humana. Um amigo de longa data, volta para a casa dele e espera a polícia chegar, como se nada tivesse acontecido”.