Duplicação sem fim mantém tragédias recorrentes na BR-381

Com menos de 50% das obras concluídas, a BR-381 volta a registrar acidentes em série. Em 12 horas, três pessoas morreram na estrada. Entre elas, dois nomes da imprensa de Minas.

CS  GP  MP  SN 

As obras de duplicação da BR-381 tiveram sua ordem de serviço emitida em 2014 e a previsão era de que já neste ano os motoristas que arriscam suas vidas diariamente na mais perigosa via mineira contariam com 205 quilômetros de trechos ampliados, com vias separadas, áreas de escape e túneis. A realidade da via, no entanto, é outra, com menos de 50% das intervenções concluídas. O que manteve atual a alcunha dessa estrada, classificada de a “Rodovia da Morte”. Em pouco mais de 12 horas, entre a noite de quinta-feira e a manhã de ontem, mais seis pessoas foram vítimas da violência da rodovia, sendo que três morreram. Entre as vidas perdidas estavam duas importantes figuras da imprensa mineira: o jornalista Ronaldo Lenoir, de 63 anos, e o fundador do site Bhaz, Pedro Guadalupe, de 33. Lenoir trabalhou no Estado de Minas de 11 de setembro de 1996 a 20 de outubro de 2003. José Luiz Torres Santos, que dirigia uma carreta, morreu em outro acidente, na manhã de ontem.

Continua depois da publicidade

No ano passado, a BR-381 figurou novamente como a que mais concentrou mortes em rodovias federais em Minas, com 222 óbitos, contra 170 da BR-116 e 145 da BR-040. O trecho de Contagem a São Paulo (Sul) registrou 125 mortes e o de BH a Governador Valadares (Norte), 97. Quando se divide a quantidade de vítimas pela distância, no entanto, o trecho Norte, com 309 quilômetros, apresenta índice de mortalidade de 0,31 óbito a cada mil metros, e o trecho Sul, de 474 quilômetros, índice de 0,26.

O acidente que vitimou Ronaldo Lenoir e Pedro Guadalupe envolveu seis veículos que trafegavam no sentido BH, na altura do Km 321, em Nova Era, na Região Central de Minas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida ocorreu às 18h de quinta-feira. As primeiras informações são de que uma carreta de minério descia a estrada a 60km/h retendo o Peugeot 207 das duas vítimas, um Renault Sandero do policial civil aposentado José Bittencourt, de 69, e uma van. Até que um caminhão-baú conduzido por Paulo Vitor Batista Gonçalves, de 29, desceu desgovernado o trecho de forte declive em curva, não conseguiu parar e atingiu a fila. O caminhão estava carregado com sacos de carvão para churrasco e com o impacto atirou a van e o Sandero para fora da pista, esmagou o Peugeot contra a carreta e terminou por cima do carro. A dupla morreu instantaneamente. Uma marca de frenagem de 200 metros impressa no asfalto pelo caminhão-baú pode indicar alta velocidade, o que ainda não foi confirmado, já que o tacógrafo que deveria registrar o ritmo de deslocamento estava vencido. Saiba mais: ‘Foi um dos mais brilhantes nas redações’, diz jornalista do EM sobre Ronaldo Lenoir 

 Ver galeria . 5 Fotos
Acidente aconteceu na noite e quinta-feira em Nova Era. Morreram o jornalista Ronaldo Lenoir, ex-editor adjunto de Política do Estado de Minas, e Pedro Guadalupe, fundador do site BHAZ(foto: PRF/Divulgação )

Atendido poucos minutos depois do acidente pelo Grupo de Resgate Voluntário (Gave), de Nova Era, o motorista declarou uma versão diferente. “Ele disse que quando entrou na curva viu o Peugeot 207 tentando ultrapassar a carreta. Mas que não conseguiu, voltando rapidamente para a fila de carros, que frearam todos juntos, não permitindo que ele tivesse espaço suficiente para evitar a batida”, conta Ladimir Carvalho, coordenador do Gave. “O carro das vítimas ficou destruído, debaixo do caminhão. Não tivemos nem como chegar até ele. Socorremos para o Hospital São José, de Nova Era, o motorista do caminhão, que teve escoriações, e o policial aposentado, que sentia dores na coluna e teve machucados por todo o corpo”, disse Carvalho.

Quando a PRF chegou ao local, o motorista do caminhão-baú já tinha sido socorrido. Os dois agentes que trabalham no trecho também não conseguiram conversar com ele no hospital, pois estavam retidos numa ocorrência de falsificação de documentos e, por isso, Paulo Vitor não foi submetido ao teste do bafômetro no local. Os demais motoristas passaram pelo teste. O pai do condutor do caminhão-baú disse à PRF que o filho estava em estado de choque. “O número de efetivo de que dispomos para atendimento é esse mesmo. Por isso, muitas vezes uma ocorrência impede que outra seja atendida”, disse o chefe da delegacia da PRF em João Monlevade, inspetor Igor Cabral. As investigações deverão ficar a cargo da Polícia Civil de Nova Era.
(foto: Arte/EM)

Grupo de resgate para conter danos

Continua depois da publicidade

Menos de 24 horas depois do desastre que matou os dois criadores do site Bhaz, uma pessoa perdeu a vida e outra ficou ferida em novo acidente, envolvendo três carretas, que fechou completamente a rodovia BR-381, resultando em um congestionamento de 12 quilômetros. A batida ocorreu por volta das 7h de ontem, em Caeté, Região Central de Minas Gerais. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu num local onde são realizadas obras de construção de uma ponte que é parte da duplicação da BR-381, na altura do Km 428. Na estrada apelidada de Rodovia da Morte, onde 97 pessoas morreram em acidentes no ano passado, um grupo não-governamental ajuda no socorro às vítimas.

Ontem, uma carreta conduzida pelo motorista identificado como José Luiz Torres Santos , que transportava botinas, tombou ao tentar fazer uma curva fechada, no sentido Belo Horizonte. Duas outras carretas que trafegavam no sentido oposto não conseguiram desviar e atingiram o veículo.

Acidente entre três carretas em Caeté, na Grande BH, provocou outra morte em 12 horas na BR-381. Condutor de um dos veículos pesados morreu na manhã de sexta-feira na rodovia(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

José Luiz morreu no local. O motorista de um dos outros veículos de carga foi socorrido e levado, em estrado grave, para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em BH. O corpo do condutor morto ficou preso às ferragens e os bombeiros tiveram que removê-lo. Por volta das 10h20 a PRF liberou uma pista no sentido Vitória para o tráfego que ficou muito lento.A dificuldade de atendimentos diante da constante rotina de acidentes da BR-381, entre BH e Governador Valadares, inspirou a formação de equipes de socorristas voluntários ao longo da rodovia. 

Um desses sistemas é o Grupo de Resgate Voluntário (Gave), baseado em Nova Era. “Aqui não para. São acidentes a todo momento, deslocamentos para chegar aos locais e para levar para os hospitais quem ainda pode ser salvo”, conta o coordenador do serviço, Ladimir Carvalho. O Gave foi criado depois que pessoas terminaram mutiladas por falta de pronto-atendimento. “Um dos criadores perdeu os dedos porque não foi levado para o hospital com a velocidade necessária”, conta.

Segundo ele, as obras ainda atrapalham o trânsito e prejudicam os trechos que estão sem intervenções e são de pistas simples. “Os motoristas descontam o tempo que ficaram parados nas obras acelerando onde têm espaço. Tornaram uma pista estreita, de mão e contramão, que já era perigosa, numa via de pesadelo”, classifica. O grupo se mantém às custas de doações e parcerias. A página deles nas redes sociais é https://www.facebook.com/ResgateVoluntarioGAVE e quem quiser pode doar na conta na Caixa Econômica Federal, agência 1461, operação 013 e conta-corrente 40682-3.

Para o chefe da delegacia da PRF de João Monlevade, inspetor Igor Cabral, o trecho onde morreram os criadores do site Bhaz não é um dos mais perigosos. “Foi uma fatalidade”, disse.

Análise da notícia – Promessas não cumpridas

Baptista Chagas de Almeida

Jornalista que se preza não tem medo da notícia, mas deveria ter quando pega a estrada, principalmente quando ela é conhecida como “Rodovia da Morte”. Promessas e mais promessas são feitas no palanque. Este ano, serão feitas mais uma vez, pode anotar. A propaganda eleitoral será cheia delas. Os eleitos, no entanto, vão sofrer a síndrome da memória do que prometeram. E deixar apenas para as famílias a saudade de entes queridos que se foram. Quantas páginas de jornal já registraram os acidentes na BR-381, nos trechos de ida e volta em direção a Ipatinga e Governador Valadares, e nada, ou quase nada, tem sido feito para evitar as tristes notícias. São tantas que com o passar do tempo serão deixadas para lá, porque hoje é grande o risco de haver mais uma tragédia familiar como a que matou Ronaldo Lenoir.

Continua depois da publicidade

 

RODOVIA DA MORTE

Confira o balanço de acidentes

2017
»  97 mortes no trecho entre BH a Governador Valadares

2018
»  De janeiro até ontem foram pelo menos 13 mortes e 21 pessoas feridas em acidentes no trecho de BH a Governador Valadares:

4 de maio – Acidente envolvendo três carretas mata uma pessoa e fere gravemente outra no Km 428, em Caeté

3 de maio – Batida entre cinco veículos em Nova Era, na Região Central de Minas, mata o jornalista Ronaldo Lenoir, e Pedro Guadalupe, fundador do portal Bhaz. Duas pessoas se feriram

29 de abril – Carros batem de frente no Km 537, em Sabará, na Grande BH, e sete pessoas ficam feridas

2 de abril – Motorista morre ao bater carro de frente com caminhão no Km 372, em São Gonçalo do Rio Abaixo, na Região Central de Minas Gerais.

26 de março – Acidente entre caminhão e ônibus deixa uma pessoa ferida em Caeté, na Grande BH

11 de março – Carro cai em ribanceira depois de acidente em Ravena, na Grande BH. Motorista se feriu

27 de fevereiro – Acidente entre caminhão e quatro carros deixa duas pessoas mortas no Km 351, em João Monlevade, na Região Central de Minas Gerais. Veículos foram jogados de ponte

12 de janeiro – Batida envolvendo quatro caminhões, uma van e um carro mata duas mulheres e fere outras sete pessoas em Oliveira, no Centro-Oeste de Minas

6 de janeiro – Carro bate em árvore no Km 161, em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, e mãe e filho morrem.

5 de janeiro – Ambulância do Serviço Voluntário de Resgate (Sevor) se envolve em acidente com carreta no Km 349,  perto deJoão Monlevade, na Região Central. Dois socorristas morrem.

4 de janeiro – Acidente entre dois carros deixa dois feridos no Km 372, em São Gonçalo do Rio Abaixo, na Região Central de Minas.

2 de janeiro – Batida frontal entre caminhão e carro no Km 373, em São Gonçalo do Rio Abaixo, na Região Central de Minas, deixa um morto.

Fontes: Polícia Rodoviária Federal (PRF) e levantamento do Estado de Minas

*Estagiário sob supervisão do editor Roney Garcia

COMPARTILHAR