Filho mata a mãe em Governador Valadares por causa de cosméticos

Um jovem de 24 anos foi preso suspeito de matar a própria mãe, de 48, na madrugada deste domingo (17/09/2017) em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Segundo a polícia, o crime ocorreu por um motivo fútil: uma briga por conta de produtos de beleza. A vítima foi assassinada com pelo menos 10 facadas.
Jucineide Lopes de Souza tinha 48 anos e vizinhos tentaram socorrê-la
(foto: Reprodução internet/Facebook)

A mulher e o filho moravam no Bairro JK 3. Por volta das 3h, de acordo com a Polícia Militar (PM), vizinhos ouviram os pedidos de socorro de Jucineide Lopes de Souza e, logo em seguida, viram Felipe Lopes de Souza Mifarreg fugir da casa. Ao entrar no imóvel, eles encontraram a mulher caída no chão, ensanguentada.

A PM e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram chamados. A equipe médica ainda tentou reanimar Jucineide, mas ela morreu no local. Ela foi atingida por duas facadas no rosto, uma em um dos braços e sete nas costas.

Felipe acabou detido nas proximidades do imóvel. Consta no boletim de ocorrência que ele tentou tomar o carro de um casal. O proprietário do veículo disse à polícia que ele atirou uma pedra no carro, exigiu que os dois desembarcassem, e atirou uma segunda pedra no para-brisa dianteiro. Felipe teria chegado a entrar no veículo, mas fugiu da vítima, que reagiu com um pedaço de pau.

Ainda segundo a polícia, uma pessoa da família de Lucineide disse que, após atacar a mãe, Felipe foi até a casa dele e danificou os vidros de portas e janelas. Ao ser preso, o jovem disse à polícia que agrediu a mãe porque ela não permitiu que ele usasse seus produtos de beleza de determinada marca. Após ser atendido no Hospital Municipal de Governador Valadares, ele foi encaminhado a uma delegacia da região.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou, na noite deste domingo, que Felipe foi preso em flagrante e que o delegado Mateus Oliveira Andrade já pediu à Justiça a conversão para prisão preventiva, conforme os termos da lei. Ainda segundo a Polícia Civil, o delegado também solicitou a verificação da sanidade mental de Felipe. Assim, ele poderá ficar preso ou ser internado caso o laudo comprove insanidade.

 

COMPARTILHAR