Homem mata quatro crianças e se suicida nos Estados Unidos

Tragédia ocorreu depois que o assassino agrediu a namorada e reagiu a tiros a uma abordagem da polícia, refugiando-se depois em um apartamento com as vítimas.

Gary Lindsay Jr. matou as quatro crianças e depois se suicidou(foto: Arquivo pessoal)
Um homem assassinou quatro crianças e depois se matou, dando fim a um cerco policial de 21 horas em Orlando, na Flórida, no sudeste dos Estados Unidos.

Continua depois da publicidade

As informações são do The New York Times.

O cerco começou depois que o homem atirou em um policial que havia respondido a uma chamada de violência doméstica, informou a polícia. 

O homem é Gary Lindsey Jr., de 35 anos. Ele foi encontrado morto em um armário por volta das 9 da noite, horário local, depois que as autoridades entraram no apartamento onde ele havia se refugiado com as crianças – de 1, 6, 10 e 11 anos.

Duas das crianças eram filhas de Gary Lindsey Jr., as outras ainda não tiveram filiação identificada, disse o chefe John Mina, do Departamento de Polícia de Orlando, em entrevista coletiva nessa segunda-feira. Ele disse que não ficou claro quando as crianças foram mortas, mas acrescentou que quando os policiais tentaram fornecer a Lindsey um telefone para negociar a liberação dos reféns, eles perceberam que pelo menos uma criança estava morta.

“Foi quando decidimos começar nossos planos para entrar e tentar resgatar o resto das crianças”, disse Mina, acrescentando que o episódio teve “um final muito trágico e triste”.

O sequestro começou no fim da noite de domingo, quando os policiais de Orlando responderam a uma chamada em um condomínio a apenas três quilômetros ao norte do Universal Studios da Flórida. Uma mulher afirmava que o namorado dela a havia espancado depois de uma discussão.

Quando os policiais confrontaram o agressor, ele abriu fogo, atingindo gravemente o policial Kevin Valencia. Pelo menos um policial atirou de volta.

O agressor então se trancou no apartamento dele juntamente com as quatro crianças.

Nas 21 horas seguintes, a polícia tentou fazer com que Lindsey libertasse as crianças. Os negociadores conversaram com ele várias vezes durante o impasse. Pouco depois de 20h30 dessa segunda-feira, oficiais da SWAT entraram no apartamento e encontraram todos mortos.

Lindsey já havia sido preso em outras ocasiões nos últimos 15 anos, com antecedentes criminais em pelo menos dois condados da Flórida. Em 2007, ele foi condenado por pequenos furtos, e em 2009 ele não contestou acusações de incêndio criminoso e tentou iludir a polícia. Em 2012, ele foi preso novamente, no condado de Orange, por três acusações: violação da condicional, agressão agravada com arma letal e agravamento de violência em caso de violência doméstica.

COMPARTILHAR