Mãe de dois bebês questiona o péssimo atendimento do Posto de Saúde do Bairro São Bernardo em Mantena

“Estou indignada, pois além da falta de atendimento,  falta de balança pra pesar bebês,  tem a falta de informação, a gente marca uma consulta achando que é com pediatra chega lá é um clinico e ainda é o primeiro a chegar e tem que ser atendida por último, acho uma falta de respeito de humanidade de amor ao próximo. Não podia esperar mais com duas crianças chorando então  voltei para casa sem atendimento”

Dentre as diversas reclamações uma já acontece há muito tempo a de que o Posto de Saúde São Bernardo não atende consultas diárias e  marca o atendimento para todas as sexta-feira – Foto: Redes Sociais/Internet

Continuam as reclamações concernentes a saúde em nosso Município, apesar da troca de secretário pelo Prefeito João Rufino,  parece que as coisas  ainda não conseguiram entrar no eixo,  conforme  relatos de  uma  senhora, F.S.R., mãe de dois bebês, uma de  dois anos e o outro de apenas 22 dias, que  esteve juntamente com sua irmã a procura de atendimento no Posto de Saúde do Bairro São Bernardo e não conseguiu relatando ao Jornalismo Mantena Online a atual situação:

Consultas  “para inglês ver”

 A expressão “para inglês ver” é comumente utilizada na língua portuguesa no sentido de algo que é aparente, mas não é válido ou real.

A primeira reclamação é uma continuação de outras diversas que chegaram  durante  a administração municipal,  desde que  assumiu o Governo Municipal   o Posto de Saúde São Bernardo não atende consultas diárias e  marca o atendimento para todas as sexta-feira e que as consultas ao  Odontólogo   são somente duas vezes no mês, porém quando o paciente ou cidadão  vai marcar nunca existe uma vaga.   

A dona de casa F.S.R   dá exemplo da real situação  “Se estiver passando mal hoje não tem jeito tem que ir para o Pronto Atendimento porque só marca na sexta feira, porém  a dificuldade  aumenta porque  no Pronto Atendimento não da pedido pra fazer exames laboratoriais”, explica.

Com  as duas crianças doentes a dona de casa não tem conseguido ser atendida pela saúde do Município e desabafa  “Fui sexta feira dia 08/06 para marcar consultas com pediatra porque estou com duas crianças doente e o médico do Pronto Atendimento me orientou a procurar um Posto de Saúde (pediatra), marquei a consulta para hoje, a atendente me disse que não tinha mais vaga para segunda feira dia (11/06), mas,  como era criança iria agendar me disse que o atendimento era por ordem de chegada, então cheguei cedo com duas crianças uma recém nascida muito gripada e a outra além da gripe também esta com muita febre, fui a primeira a chegar cheguei por volta das 07:20 ficando lá até as 09:30, quando perguntei a atendente se ia demorar muito pois crianças não aguentam esperar muito tempo ainda mais estando doente, fui informada que a médica além de não ser pediatra iria me atender por último porque a prioridade é para gestante e como não havia vaga eu que cheguei primeiro só iria ser atendida depois que todos os outros pacientes fossem atendidos, pedi então que marcasse a consulta com o pediatra mas ela me informou que mesmo meus filhos estando doente só vai marcar consulta com o pediatra no mês de julho pra quando tiver vaga” evidenciando assim  o descaso na área da saúde do Município.

Indignação

“Estou indignada, pois além da falta de atendimento falta de balança pra pesar bebês,  tem a falta de informação, a gente marca uma consulta achando que é com pediatra chega lá é um clinico e ainda é o primeiro a chegar e tem que ser atendido por último, acho uma falta de respeito de humanidade de amor ao próximo, não podia esperar mais com duas crianças chorando então voltei  para casa sem atendimento depois de 2 horas esperando por ele. Além disso no posto de saúde não tem nem água pra beber”, explicou mais uma vez a situação.

COMPARTILHAR