Médica desaparece perto do Rio Jucu, no ES, e bombeiros fazem buscas

Jaqueline da Penha Colodeti saiu do trabalho em Santa Leopoldina e foi vista pela última vez em Viana. Família acredita em um surto.

 Por Fábio Linhares, TV Gazeta
Mulher desaparece após ser vista em ponte em Viana, no ES

Mulher desaparece após ser vista em ponte em Viana, no ES

Os parentes da médica cardiologista Jaqueline da Penha Colodeti estão desesperados depois que ela desapareceu, nesta terça-feira (3), quando voltava de Santa Leopoldina, onde trabalha, para Cariacica, onde mora. Ela tem 50 anos e é mãe de três filhos. A Polícia Civil investiga o caso.

Uma pessoa disse que viu a médica dentro do carro, sobre a ponte do Rio Jucu, em Viana. Ela teria ficado parada de 14h às 16h. O carro foi encontrado fechado e com as chaves dentro. Também foram encontrados os documentos e o jaleco da médica.

A família acredita que Jaqueline possa ter sofrido um apagão e registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Pessoas Desaparecidas (DPD).

O Corpo de Bombeiros começou a fazer buscas por Jaqueline com o auxílio de cães farejadores, nesta quarta-feira (4), na região onde o carro da médica foi encontrado.

A médica saiu de casa, em Campo Grande, às 8h30 de terça-feira. Imagens de segurança da garagem do prédio onde ela mora mostram a cardiologista saindo para trabalhar.

 
Médica Jaqueline Colodetti vestia caça jeans e blusa marrom no dia que desapareceu, no Espírito Santo (Foto: Reprodução/Videomonitoramento)

Médica Jaqueline Colodetti vestia caça jeans e blusa marrom no dia que desapareceu, no Espírito Santo (Foto: Reprodução/Videomonitoramento)

A família começou as buscas e encontrou o carro da médica fechado, com todos os pertences dentro. Ele estava em uma estrada próximo à ponte do Rio Jucu, entre Viana e Domingos Martins.

Moradores de um sítio da região viram a médica dentro do carro estacionado. Dois moradores contaram que ela ficou parada dentro do carro por cerca de duas horas.

Eles disseram que não chamaram a polícia por que é comum pessoas pararem em carros nessa região. Depois disso, a médica foi vista andando pela BR-262, mas as informações que chegam para a família são muito desencontradas.

“A gente não consegue entender direito. Ela deve ter tido algum apagão. Foi uma surpresa para todos. Algumas pessoas contaram que tentaram pará-la, mas que pelo fluxo de carros não conseguiram. A gente acredita que ela tenha sido acolhida em algum local, por isso é importante a divulgação”, comentou o empresário amigo da família Paulo Henrique Gomes.

Cartazes com a foto dela foram espalhados. A família conta que Jaqueline nunca tinha desaparecido.

“A informação que temos é de que ela trabalhou, agiu normalmente, cumpriu a agenda dela e na hora de voltar, ela não chegou no outro compromisso dela, que era cumprir a agenda de Campo Grande. Foi quando que, por volta das 18h, a família foi avisada e começamos a procurar por ela”, diz a sobrinha da médica Elizabetta Colodetti.

Jaqueline estava de calça jeans e blusa marrom, quando desapareceu. A família procurou a Delegacia de Pessoas Desaparecidas e aguarda novidades das buscas, sem deixar de lado a esperança.

Médica Jaqueline Colodetti desapareceu nesta terça-feira, 3 de abril, na BR-262 (Foto: Reprodução/Facebook)

Médica Jaqueline Colodetti desapareceu nesta terça-feira, 3 de abril, na BR-262 (Foto: Reprodução/Facebook)

COMPARTILHAR