Moradores de Santo Antônio do Jacinto protestam contra morte de adolescente causada por policial

Caixão do rapaz foi carregado à pé por cerca de dois quilômetros na cidade; cortejo passou em frente ao batalhão da PM na cidade, onde população pediu justiça.

Por Zana Ferreira, G1 Vales de Minas Gerais

Moradores de Santo Antônio do Jacinto fazem protesto após morte de jovem

Moradores de Santo Antônio do Jacinto fazem protesto após morte de jovem

Centenas de moradores de Santo Antônio do Jacinto participaram nesta terça-feira (12) do velório de um adolescente de 17 anos, morto por um policial na noite do último domingo (10). Com faixas e cartazes, a população pediu justiça para o rapaz.

O corpo do rapaz foi velado e depois o caixão foi transportado à pé por dois quilômetros pela cidade. Segundo testemunhas, colegas de escola se revezaram para carregar o caixão, que foi levado aberto durante todo o tempo.

O cortejo passou por uma igreja católica, onde houve celebração, e depois pela porta do batalhão da Polícia Militar, onde a população fez novos pedidos de justiça. Após os protestos, o grupo seguiu para o cemitério da cidade, onde o adolescente foi enterrado.

O vendedor José Carlos Gonçalves participou do protesto e diz que conhecia o adolescente e o considerava um bom rapaz. “Era um menino de família humilde e trabalhadora; só se via ele ir da escola para o trabalho, do trabalho para a igreja. Não era de bagunça”.

Com faixas e cartazes, moradores pediram justiça para adolescente morto por policial militar (Foto: Rick Dias/Arquivo Pessoal)

Com faixas e cartazes, moradores pediram justiça para adolescente morto por policial militar (Foto: Rick Dias/Arquivo Pessoal)

Entenda o caso

Segundo a PM, o soldado e um amigo, também policial, estavam de folga e em trajes civis quando foram a uma lanchonete, onde foram informados de que havia duas pessoas em atitudes suspeitas. Os dois se identificaram como policiais e iniciaram abordagem.

O soldado que foi preso contou que viu uma moto e deu ordem de parada, mas o condutor não obedeceu e veio sem sua direção, motivo pelo qual disse ter se assustado e feito um disparo acidental; o adolescente foi atingido, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Após a morte do adolescente, o policial foi preso e teve a arma recolhida. Ele foi encaminhado ao 44º Batalhão da PM em Almenara, onde está à disposição da Justiça. O soldado alegou que o disparo teria sido acidental.

COMPARTILHAR