Prefeitura não paga professores e não deposita primeira parcela do 13º salário para os servidores em Mantena

O Site das letrinhas azuis, anunciou , vendeu

Nesta sexta feira, (30), seria o último dia para pagamento da primeira parcela do 13º salário  que não foi depositado na conta dos servidor. 

Segundo informações ao Jornalismo Mantena Online, o  Prefeito João Rufino continua não dando prioridade aos profissionais da Rede Municipal de Ensino, apesar de ter pago os 50% que ficou devendo dos salários de outubro,  acabou não pagando o mês de novembro. Neste instante  eles estão sem receber os salários de novembro e a primeira parcela do 13° salário. Os servidores de outras pastas receberam apenas os vencimentos referentes ao mês de  novembro. 

 

13º dos servidores  é incógnita

Com o Decreto de Calamidade Financeira por parte do Prefeito João Rufino foi confirmada  a grande crise financeira  em que atravessa o Município provocada  pela falta de repasses  no âmbito Estadual e que  deve trazer  imensas  dificuldades no fim de ano.

Além dos  débitos  com os profissionais da Rede Municipal de Ensino,    o Governo João Rufino deve enfrentar grandes dificuldades em  conseguir  fazer o pagamento dos salários dos servidores municipais referente ao  mês de dezembro e  consequentemente o  13% salário que já teria de ter sido depositado a primeira parcela neste último dia 30.

Outras situações também podem começar a ser evidenciadas no dia a dia da cidade como a falta de  coleta de lixo diária,   falta de combustível para  uso das máquinas e veículos em todas as áreas,  falta de manutenção (tapa-buracos)  de ruas e avenidas, suspensão das compras  e  ou uma possível  falta de pagamento  aos fornecedores da Prefeitura Municipal,  falta de patrolamento de estradas vicinais dos distritos, atrasos de salários, dentre outros.

Pelas Redes Sociais as pessoas estão requerendo  um reposicionamento dos vereadores  para que enquanto durar a crise  votem pela diminuição de 50% dos seus salários – Foto: Rogério Augusto 

 

Corte na carne

Pelas ruas da cidade e pelas Redes Sociais a população já começa a se manifestar sobre os fatos e sobre a consequente crise em Mantena. Muitos estão requerendo “um corte na carne” por parte do Prefeito João Rufino. Esta expressão é corriqueira no mercado e nas empresas, mas na maioria das vezes não é bem vista, uma vez que implica em compreender demissões, necessidades, verdades difíceis de serem encaradas num cenário de dificuldades econômicas. 

Diante dos fatos a mídia da Prefeitura Municipal tenta omitir parte da verdade e  insiste em apontar somente a falta de repasses como  motivo eminente para crise ter chegado ao Município de Mantena, porém é contestada quando enfrentamos situações que até podem ser aparentemente legais, mas, estão sendo vistas como imorais como por exemplo a situação de um vereador que  segundo informações a serem confirmadas recebeu desde o início de governo  o salário no legislativo, o salário como servidor municipal e mais 100% de gratificação. Outros fatos  como as festas e gastos extras que foram  realizadas no inicio do mandato também já haviam sido  alertados pelo Vereador João da Assembleia que  pelo fato  de pedir “não para as festas” e “sim pela saúde”  ainda foi debochado na Câmara Municipal. 

Vamos relembrar os fatos?

http://mantenaonline.com.br/vereador-joao-da-assembleia-afirma-que-saude-e-melhor-do-que-festa-para-o-povo-de-mantena/

http://mantenaonline.com.br/exclusivo-irmao-joao-abre-o-jogo-sobre-a-verdadeira-situacao-de-mantena/