Presidente da AMM acusa governo de MG de ‘quebrar’ municípios

Em mensagem aos mineiros, o prefeito de Moema Julvan Lacerda diz que o estado está confiscando verba das prefeituras.


A briga entre o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), o prefeito de Moema Julvan Lacerda (PMDB), e o governador Fernando Pimentel (PT) parece estar longe de terminar. O representante dos prefeitos divulgou vídeo esta semana nas redes sociais acusando o governo mineiro de reter dinheiro dos municípios e, com isso, prejudicar as cidades. A fala também está no portal da associação.

Segundo Julvan, depois de atrasar os repasses do ICMS, o estado estaria deixando de repartir o dinheiro do IPVA com o qual as prefeituras, que esperam arrecadar R$ 2 bilhões com o tributo. “O governo do estado está metendo a mão neste dinheiro, colocando em risco o seu posto saúde de funcionar, o transporte escolar do seu filho de funcionar, o salário do seu pai, seu amigo ou seu irmão, que vai ser pago no fim do mês. O governo do estado está quebrando as prefeituras do estado de Minas Gerais”, diz o peemedebista. 

Na mensagem aos “mineiros e mineiras”, o presidente da AMM diz falar “em nome dos 853 prefeitos” do estado. Ele diz que as cidades estão passando por um momento difícil porque o governo do estado, além de “não pagar os compromissos” com os municípios está “confiscando” o ICMS. “Quando você compra alguma coisa na sua cidade, é para ser gasto aí na sua cidade. E o governo do estado está confiscando ele. E mais do que isso, trabalhando com invetardes, afirmando que nos pagaram e não pagaram”, disse.

De acordo com a própria AMM, o governo quitou as parcelas do IPVA nessa segunda-feira (8), depositando R$ 73.518.628,19 nas contas dos municípios. Em dezembro, o governo de Minas informou que havia quitado a dívida de ICMS com as prefeituras.

Procurado pelo Estado de Minas, o governo de Minas ainda não se manifestou sobre o vídeo de Julvan.

COMPARTILHAR