Professor é preso por abusar de estudantes em Governador Valadares

O homem foi denunciado por um grupo de alunos que alegam terem sofridos abusos dentro da escola.

JH João Henrique do Vale

Professor trabalha há 27 anos em escolas de Governador Valadares(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Um professor foi preso nesta quinta-feira pela Polícia Civil suspeito de abusar sexualmente de estudantes em Governador Valadares, na Região do Rio Doce. Um grupo de alunos vítimas do homem, de 46 anos, procuraram a delegacia após serem orientadas por diretores da escola. Os crimes teriam acontecido no final do ano passado. 

O caso começou a ser investigado em dezembro, quando as vítimas procuraram a delegacia para denunciar o caso. “Os estudantes trouxeram ao conhecimento da polícia a ocorrência no final do ano passado de vários abusos sexuais por parte do professor. Começamos as diligências para reunir informações e ter elementos de prova de autoria dos crimes. Todas as vítimas foram ouvidas, assim como funcionários. Ele também foi interrogado”, explicou a delegada Liliam Fernandes de Cales. 

Continua depois da publicidade


O inquérito foi concluído e entregue ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que ofereceu a denúncia contra o professor e representou pela prisão preventiva do homem. As vítimas tinham aproximadamente 14 anos. A Justiça recebeu a denúncia e expediu o mandado, que foi cumprido no fim da manhã desta quinta-feira. Segundo a delegada, o professor negou os crimes. 

De acordo com Liliam Cales, há provas que os crimes aconteceram. “A grande questão é que ele se utilizava da posição de professor, em relação aos estudantes, e havia atos libidinosos, como passar a mão nas partes íntimas, de forma discreta. Chegou um ponto que uma vítima até sabia da outra. Alunos que sabiam que colegas já passavam pela mesma coisa”, disse. 

A polícia acredita que mais estudantes possam ter sido vítimas do professor, que trabalha há 27 anos na cidade. Por isso, fez um alerta para que eles procurem a delegacia. “Quem não ficar a vontade para vir à delegacia, nós temos o canal 181, que é o disque denúncia, que assegura o anonimato”, completou.

COMPARTILHAR