Secretário  da saúde  diz que ficou sozinho no CONSONORTE  por isso optou pelo CIM NOROESTE

O Município de Mantena   foi a único que manteve sua filiação e os pagamentos ao CONSONORTE em dia, porém  depois das eleições  a nova administração  não se interessou  em reunir os novos  prefeitos eleitos na região Leste para dar continuidade ao Consórcio que trazia muitos benefícios para Mantena.

Veja entrevista do Secretário Municipal de Trânsito e Transporte e Secretário Municipal de Saúde (interino) Ocimar Rufino. 

Por enquanto este é a nosso momento na saúde, uma situação inquestionável e que infelizmente se tornou uma triste realidade para os manteneneses   

Por Jornalismo Mantena Online

Com este posicionamento a população mais carente ficou grandemente afetada, pois começou o enfraquecimento da saúde com a falta de medicamentos, depois com a falta de exames, consultas por atendimentos especializados, além deixar de fomentar o comércio local, uma vez a população que precisava do atendimento do convênio de outras localidades, de outro município consorciado, não mais vieram e nem irão vir para a nossa cidade, o que gera o empobrecimento do comercio local.

O secretário em sua entrevista demonstrou estar simplesmente “tentando tapar o sol com uma peneira”, simplesmente traz ao povo mais carente uma notícia que nem de longe será verdadeira, pois, como poderá ser realizada atendimentos especializados nesta cidade se sequer tem estrutura para tais procedimentos. Fala em especialidades, mas quais são os especialistas que iram sucumbir a preços irrisórios de consultas que chegaram a menos de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), por exemplo o especialista cardiologista, será que irá atender dez consultas pelo consorcio a preço de uma em seu consultório particular?

Segundo ele, uma forte exposição de sua contradição através de sua entrevista, os procedimentos que seriam realizados na cidade de Mantena serão efetuados lá na cidade de Barra de São Francisco porque em Mantena não existem equipamentos específicos para vários procedimentos comprados do consorcio, então terão que ir para cidades maiores até do que Barra de São Francisco.

Quanto ao que diz sobre os preços diminuírem pela metade, entendemos não ser ele competente para por preços no serviço de outros profissionais, pois, caso realmente eles atendam nesta cidade terão que atender em seus consultórios particulares, pois o prédio onde eram realizadas as consultas pertence ao CONSONORTE, o que vai gerar uma grande movimentação de pessoas em seus consultórios, ou o município terá que ceder espaço público ao consórcio de saúde de outro estado.

Outro ponto a ser analisado é em relação ao CONSONORTE, um ente do poder público, que está necessitando de ajuda e acompanhamento jurídico, pois precisa de ajuizar ações contra os município devedores que comprometeu a sua saúde financeira, caberia sim a administração atual intervir para ao invés de fechar as portas, tentar erguer o consorcio CONSONORTE, pois tem funcionários que não recebem seus salários há muitos meses. Então onde foi parar o discurso de “cuidando de nossa gente” utilizado em sua campanha e em seu slogan publicitário, pelo contrario, a “gente de Mantena” está é sem cuidado.

Pensamos que a administração atual deveria usar a força politica de polo microrregional, se é que ainda existe esta qualidade no município de Mantena, para  influenciar  os prefeitos que compõem a ASSOLESTE,  que tem Sede no Município no afã de recuperar o prestigio que esta cidade sempre teve como polo de saúde regional, podendo ser o elo entre o CONSONORTE e os municípios que estão inadimplentes para com ele, para assim continuar forte na região, reiterando que  quem sairia ganhando com isso seria o comércio e a população de Mantena, bem como outras cidades da microrregião que ofereciam os procedimentos e atendimentos do CONSONORTE em sua sede administrativa.

Mas, vamos aguardar o que ainda está por vir, esperamos que a dignidade do povo não seja vendida para outro estado, mas que sejamos “Mineiros” e defendamos as nossas bandeiras, esperamos que a situação se reverta e que nossa gente e nossos profissionais sejam valorizados e não desvalorizados.

Veja na integra a entrevista do Secretário Municipal de Trânsito e Transporte e  Secretário Interino  de  Saúde   Ocimar Rufino: