Sem polêmicas, Atlético vence o América e enfrenta o Cruzeiro na final do Mineiro

Galo venceu por 2 a 0, no Independência, e se garantiu na decisão. Túlio Kaizer /Superesportes

Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press

Atlético e Cruzeiro disputarão a final do Campeonato Mineiro 2018. Na tarde deste domingo, no Independência, o Galo venceu o América, por 2 a 0, e avançou para a decisão do Estadual. Diferentemente dos clássicos anteriores, desta vez não teve polêmica com arbitragem. Fábio Santos e Elias, ambos no segundo tempo, marcaram para o Alvinegro, que viu sua torcida provocar o rival com gritos de ‘olé’ nos minutos finais da partida no Horto.

 
Com a vantagem do empate, o Atlético controlou a partida e criou as melhores oportunidades do jogo, enquanto o América apostou muito nos cruzamentos à área alvinegra. A estratégia de Thiago Larghi funcionou melhor e o Galo marcou duas vezes na etapa final para sacramentar de vez a vaga na decisão. 
Atlético e Cruzeiro decidirão o Campeonato Mineiro nos dois próximos domingos. A primeira partida será no próximo domingo, às 16h, no Independência. A equipe celeste, que eliminou o Tupi, joga com a vantagem de empatar duas vezes para conquistar a taça.

 

O jogo
América e Atlético fizeram mais um clássico quente no Independência. O Alviverde precisava da vitória para avançar à final. O Galo jogava pelo empate. Apesar da vantagem, o Alvinegro partiu para cima e criou boas chances no começo da partida, todas em jogadas aéreas, mas as finalizações de Luan, duas vezes, e Ricardo Oliveira, apenas assustaram.
A partir dos 10’, o América conseguiu frear o ímpeto ofensivo do Atlético. O Coelho adiantou a marcação e pressionou a saída de bola adversária. Com isso, fez o Galo dar alguns chutões e recuperou a posse com mais facilidade. Ofensivamente, no entanto, a equipe alviverde pouco criou chances. As jogadas aéreas foram utilizadas algumas vezes, mas nenhuma oportunidade foi perigosa contra o gol de Victor.
Quem levou perigo mesmo foi o Atlético. Aos 27’, Cazares cobrou falta com perfeição. A bola tinha a direção do ângulo, mas o goleiro Jori deu um tapa e ela explodiu no travessão. Na sequência, Gabriel aproveitou jogada ensaiada e cabeceou para fora.
No fim da etapa inicial, o jogo esquentou de novo. Aos 46’, após escanteio cobrado por David, a bola chegou para Rafael Lima, na segunda trave. O zagueiro cabeceou e Victor, em cima da linha, conseguiu defender. O lance gerou reclamações dos americanos, mas o próprio capitão do time admitiu, ao fim da primeira etapa, que a bola não entrou. Após o lance, o Galo saiu em contra-ataque, Cazares deixou Ricardo Oliveira livre, mas o camisa 9 chutou cruzado na rede pelo lado de fora.
Precisando da vitória, o América foi para cima no segundo tempo. A equipe alviverde pressionou a saída de bola do Atlético e tentou criar chances. Mas, na primeira vez que foi ao ataque, o Galo ampliou sua vantagem. Zé Ricardo cochilou, Luan antecipou o volante adversário e roubou a bola. O meia-atacante lançou para Ricardo Oliveira, que entrou pelo lado esquerdo da área como um lateral e cruzou rasteiro para o meio. Fábio Santos, como um autêntico camisa 9, apareceu atrás de Rafael Lima e tocou para o fundo das redes: 0 a 1.
O técnico Enderson Moreira colocou o América para cima, com as entradas de Ruy e Marquinhos nas vagas de Aylon e David. No Galo, mudança de esquema, com a entrada de Gustavo Blanco no lugar de Luan. Tomás Andrade também entrou, na vaga de Otero. 
O Coelho estava em cima, buscando criar oportunidades para empatar o clássico. Mas deu espaços para o contra-ataque. E na primeira vez que encaixou, o Galo matou o jogo. Cazares dominou no campo de defesa, deixou dois adversários para trás e arrancou em velocidade. Eram quatro atleticanos contra um americano. O equatoriano escolheu Elias, que bateu sem chances para Jori: 0 a 2.
O América ainda buscou o gol até o fim. Criou oportunidades, acertou a trave, mas não conseguiu diminuir. Por outro lado, o Atlético desperdiçou chance clara com Elias no último lance.
Ao apito final, Luan, do América, foi expulso após tentativa de confusão com Leonardo Silva, do Atlético.
AMÉRICA 0 x 2 ATLÉTICO
 
América
Jory, Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni; Zé Ricardo e David (Marquinhos); Aylon (Ruy), Serginho (Gérson Magrão) e Luan; Rafael Moura
Técnico: Enderson Moreira
Atlético
Victor, Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson e Elias; Luan (Gustavo Blanco), Cazares e Otero (Tomás Andrade); Ricardo Oliveira (Erik)
Técnico: Thiago Larghi
Gols: Fábio Santos, aos 6, Elias, aos 32 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Luan, Gérson Magrão (AME); Victor, Gabriel (ATL)
Cartão vermelho: Luan (AME)
Motivo: jogo de volta da semifinal do Campeonato Mineiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 6.692
Renda: R$ 132.230,00
Data e horário: 25 de março de 2018, às 16h
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (CBF)
Auxiliares: Neuza Inês Back (CBF) e Johnny Barros de Oliveira (CBF)
COMPARTILHAR