Votação polêmica vira caso de polícia e prefeitos se desentendem na ASSOLESTE

0
167

Por solicitação do novo Presidente, Genil Mata,  que pediu a cabeça do Secretário Executivo Jupiaci Ramalho, e conforme rege o estatuto da ASSOLESTE,  aconteceu nesta sexta feira, (30/01),  a  reunião para votação polêmica onde estava sendo decidido a permanência ou não do secretário, ao final com  o empate por seis votos  a decisão ficou para o Presidente que confirmou a saída do secretário. Jupiaci Ramalho  e o grupo de prefeitos que o apoiam sua permanência,  dentre eles o prefeito de Mantena, não satisfeitos  com o resultado das eleições acionaram   a Polícia Militar  para fazer um BO quando a decisão  da  votação  e seus questionamentos serão confirmados ou não  na esfera judicial.

“Pauta para trocar Secretário Executivo vai balançar reunião na ASSOLESTE” ://www.mantenaonline.com.br/pauta-para-trocar-secretario-executivo-vai-balancar-reuniao-na-assoleste/#sthash.9S9vwEt0.dpuf

3

Conforme já havia sido  antecipado com exclusividade   pelo Jornalismo Mantena Online,  a reunião da ASSOLESTE nesta sexta feira, (30/01), que definia o futuro de Jupiaci Ramalho  como secretário executivo, foi mesmo de balançar,  com  uma decisão que gerou grandes conflitos e que certamente trouxe uma forte  divisão, um racha que pode até mesmo abalar o futuro da associação.

No ápice da guerra  que se tornou a votação, segundo informações ainda a serem confirmadas, o prefeito de Itabirinha, Dego Reis apresentou o seu pedido de afastamento e saída da ASSOLESTE, do CONSONORTE  e do CIMLESTE, isso para evidenciar  apenas uma amostra  do que   foi a reunião. Quem acompanhou os fatos de perto pode perceber que para o futuro da ASSOLESTE a reunião foi péssima, pois  gerou  rusgas pessoais e certamente  um grande desgaste entre os  prefeitos da região. Outros prefeitos podem acompanhar Dego Reis e também deixar a associação.  

Apesar da votação ter sido secreta, duas polêmicas foram contestadas  no  final dos trabalhos, a primeira quando o prefeito de Nova Belém, Reinaldo de Souza Mendes, alegando ter uma reunião de suma importância em seu Município, segundo ele  um compromisso já assumido, teve de antecipar sua saída  antes da votação final, porém antes de sair da reunião levantou-se e votou em aberto  se dizendo a favor da permanência de Jupiaci Ramalho, voto que não foi confirmado pelo Presidente na contagem final e que certamente garantiria a permanência do secretário.  A outra contestação foi a de que o Prefeito de Divino das Laranjeiras, Maicon Brito não estava filiado à ASSOLESTE e que não estaria em dia financeiramente com a associação não podendo votar, porém o mesmo exerceu o seu  direito e votou no certame. 

Diante dos fatos a Polícia Militar foi acionada para confeccionar um Boletim de Ocorrência que servirá futuramente para uma ação na justiça por parte de Jupiaci Ramalho e dos prefeitos que o apoiaram na luta pela sua permanência na ASSOLESTE e definir a validade ou não da votação, até então, o presidente  deve manter a decisão da reunião e  Jupiaci Ramalho deve ficar afastado de suas atividades.