Deputado Enivaldo dos Anjos se posiciona ao lado do povo ” mineradoras dão poucos empregos e fazem um grande mal à nossa sociedade”

0
82

Pó Preto dando o que falar na Assembleia Legislativa. Enivaldo dos Anjos continua firme ao lado da população prejudicada.

Vitória – 09/02/2015 –

Enivaldo dos Anjos defendendo o povo na Assembleia Legislativa do ES em reunião desta segunda feira, (09/02)
Dep. Enivaldo dos Anjos defendendo o povo na Assembléia Legislativa do ES em reunião desta segunda feira, (09/02)

 

Na sessão do dia 09/02/2015, na Assembléia Legislativa do Estado do Espírito Santo, os deputados discutiram a questão que está na crista da onda no momento, graças ao espírito de alguns corajosos que estão fazendo um movimento apolítico pelas ruas da cidade de Vitória.
A Assembléia está dividida, tendo o puxador da causa o deputado Gilsinho Lopes (PR-ES), que vem empunhando a bandeira a algum tempo e que agora conta com o apoio de outros pares, entre eles uma voz firme dentro do parlamento que é a do deputado Enivaldo dos Anjos (PSD-ES), que afirmou que o Pó preto mata, que alguns são coniventes e as mineradoras dão poucos empregos e fazem um grande mal à nossa sociedade.
O sociedade precisa agradecer também a pequena, média e grande mídia que vem fazendo uma cobertura que vem pressionando as autoridades, mobilizando, encorajando, apresentando e formando a opinião da sociedade em geral.
Está sendo estudada a possibilidade da instalação de uma nova CPI do Pó Preto, e o deputado Euclério Sampaio (PDT-ES), foi um dos que retirou a assinatura, vamos ver se dessa vez, esta CPI vai dar alguma coisa de concreta para os cidadãos da grande Vitória, que vem sofrendo com este problema a muitos anos.
A deputada Janete de Sá (PMN-ES), foi a tribuna, informar que a Vale está passando por problemas financeiros e que vai discutir com a sociedade a melhor maneira para resolver o problema do Pó Preto.
O Pó Preto vem trazendo vários problemas sociais, de saúde e do meio ambiente, esperamos que as mineradoras, ouçam o clamor social e venham corrigir essas mazelas sociais e ambientais no nosso Estado.