Em menos de 24 horas dois homicídios em Governador Valadares

0
97

OS CRIMES ACONTECERAM NOS BAIRROS SAGRADA FAMÍLIA E SÃO PAULO. O PRINCIPAL SUSPEITO DE UM DELES É FUNCIONÁRIO DE UMA PADARIA, QUE FOI INCENDIADA DUAS VEZES EM PROTESTO.

FOTOS: Antônio Cota

A PADARIA onde a confusão teria começado foi incendiada duas vezes após o crime, que aconteceu na segunda-feira
Ampliar foto

ISAC DA Silva foi assassinado na rua Olavo Bilac, bairro Sagrada Família
GOVERNADOR VALADARES -Dois homicídios foram registrados no feriado prolongado de carnaval em Valadares. Os crimes ocorreram nos bairros Sagrada Família e São Paulo, no domingo e na segunda-feira. O principal suspeito de um deles é funcionário de uma padaria, que foi incendiada duas vezes em protesto. As vítimas são Lucas Campos Xavier, de 21 anos, e Isac da Silva, de 33.

 O crime mais recente aconteceu na manhã de segunda-feira, na rua Hildelbrando Cabral, no bairro São Paulo, e levou a discussões nas ruas, revolta de pessoas inconformadas e confrontos. Além disso, uma padaria foi incendiada — local onde tudo teria se iniciado e onde o principal acusado trabalha.

 A polícia encontrou a vítima, Lucas Campos Xavier, de 21 anos, caída ensanguentada e com perfurações visíveis no pescoço. Rapidamente, uma equipe do Samu conduziu a vítima ao Hospital Municipal. Todavia, o médico constatou o óbito de Lucas. Ele apresentava quatro perfurações na cabeça e duas no pescoço, provenientes de arma de fogo. 

 Na apuração do crime, os policiais conversaram com o pai da vítima, o qual não teve identidade revelada. Ele relatou que estava em casa quando ouviu vários disparos, e ao verificar descobriu que a vítima era seu filho e que o suspeito seria um homem de 30 anos, que é padeiro e trabalha onde ocorreu o crime. Sobre a motivação do crime, o pai da vítima disse  não ter conhecimento, todavia, testemunhas afirmaram que o suspeito estava insatisfeito com a presença de seu sobrinho no meio de alguns traficantes, incluindo a vítima Lucas. Este procurou o homem no sábado, para tirar satisfação, mas não o encontrou.

 O suspeito então levou uma arma para o serviço, no domingo. Testemunhas ainda contaram que, em um certo momento do dia, Lucas encontrou o suspeito na porta da padaria. O homem então efetuou disparos na direção dele e em seguida fugiu em um Gol azul.

 A polícia então montou um cerco e localizou o veículo na rua 13 de Maio, no bairro JK

3. No local, os PMs souberam que o suspeito pediu para um homem guardar o veículo na garagem dele, porém, isso não foi autorizado. Então ele abandonou o veículo na rua e fugiu.

 PADARIA É INCENDIADA  

 A padaria no qual o suspeito trabalha foi incendiada no inicio da tarde de ontem. Foi o segundo incêndio no local em uma semana. Vizinhos chamaram uma viatura assim que perceberam o começo do incêndio. A ação dos bombeiros foi rápida, e com aproximadamente 100 litros de água evitaram que o fogo se alastrasse.  

De acordo com a Policia Militar, o incêndio tem relação com o homicídio e pode ter sido provocado por pessoas inconformadas com a morte do  jovem. (A.J.)

 Assassinado no Sagrado Família

 Na tarde de domingo, a Polícia Militar registrou o assassinato de Isac da Silva, de 33 anos, na rua Olavo Bilac, no bairro Sagrada Família. A equipe policial encontrou a vítima já sem os sinais vitais e com várias perfurações na região do tórax. Uma mulher (que teve a identidade preservada) relatou que a vítima estava na porta de sua residência. Em determinado momento, ela entrou em casa para pegar água para Isac, e então ouviu vários estampidos aparentando ser provenientes de arma de fogo. Ao retornar para o lado de fora, encontrou Isac caído, todo ensanguentado. A mulher afirmou que não viu nenhum suspeito do crime.

 A equipe policial iniciou rastreamento no bairro e recebeu a informação de que o suspeito (que não foi identificado) estaria em um Gol vermelho. A perícia compareceu ao local constatou que Isac tinha sete perfurações no tórax, região dorsal e braço esquerdo. No local foram recolhidos dois projéteis. Em seguida, o corpo foi encaminhado ao PPI. O suspeito não  foi localizado. (E.F.)