Feriado de carnaval em Minas Gerais termina com 20 mortes por afogamento

0
119

Segundo o Corpo de Bombeiros, foram registradas três mortes a mais que no mesmo período do ano passado

em.com.br –  Thiago Lemos

Feriado de Carnaval termina com 20 mortes por afogamento em Minas
Feriado de Carnaval termina com 20 mortes por afogamento em Minas
Balanço divulgado pelo Corpo de Bombeiros revela que 20 pessoas morreram afogadas em Minas Gerais durante o feriado de carnaval. Para o levantamento, a corporação considerou as ocorrências entre os dias 13 e 18 de fevereiro. Em 2014, em igual período, foram registrados três mortes a menos.
O último atendimento que consta no site dos bombeiros relativo à ocorrência de afogamento aconteceu nessa terça-feira. Na zona rural de Topázio, distrito de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, um homem de 67 anos morreu quando se divertia com a família em um córrego. No domingo (15), os militares resgataram o corpo de uma vítima de 56 anos na Represa de Três Marias, na Região Central do estado. No mesmo dia, em Ataléia, município vizinho de Teófilo Otoni, um rapaz de 19 anos se afogou em uma cachoeira.

Os acidentes em rios, lagoas e cachoeiras de Minas Gerais no mês de janeiro também foram superiores aos registrados nos 30 primeiros dias de 2014. Até o dia 27 do mês passado, 73 pessoas morreram contra 66 no mesmo mês do ano anterior. Veja algumas dicas dos bombeiros para evitar acidentes:

– Procure um local conhecido por você ou por outra pessoa, desde que ela o acompanhe;
– Não ultrapasse faixas e placas de avisos;
– Não entre em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas;
– Procure sempre local onde existe a presença de Guarda-Vidas, ou o Corpo de Bombeiros;
– Evite nadar sozinho;
– Não tome bebida alcoólica;
– Não se afaste da margem;
– Não salte de locais elevados para dentro da água;
– Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado;
– Prefira lançar flutuadores para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;
– Identifique nas proximidades a existência do guarda-vidas e permaneça próximo a ele;
– Evite brincadeiras de mau gosto (“caldos”, “trotes”, “saltos”);
– Acate as orientações dos Bombeiros ou dos Guarda-vidas;
– Não abuse se aventurando perigosamente;
– Não deixe as crianças sozinhas;
– Evite navegar com carga em excesso;
– Só deixe entrar na embarcação pessoas usando coletes guarda-vidas;
– Somente conduza embarcações se for habilitado para tal.