Alerta Geral: Onça preta que tem atacado gado na área rural em Mantenópolis pode atacar pessoas

0
457

Nesta  sexta-feira (27/02), uma onça preta matou um bezerro na propriedade do Sr. Aloísio Varejão, no córrego do Deitado, sentido a São Geraldo de Mantenópolis. O vaqueiro, Thales, que mora na propriedade do Sr. Aloísio, deu falta do animal, ao procurá-lo viu uma onça preta arrastando o bezerro já morto para debaixo do um cipó.  Acuado, ela  pode atacar pessoas.

Ossada de gado deixada pela onça preta que tem atacado a zona rural de Mantenópolis
Ossada de gado deixada pela onça preta que tem atacado a zona rural de Mantenópolis

Segundo informações de um proprietário próximo, a uns 30 dias ela atacou e matou um potro recém nascido dele, e que outras pessoas tinham relatado pra ele que já havia visto a onça em outra propriedade.

A Defesa Civil de Mantenópolis compareceu no local na manha deste domingo (01/03) e juntamente com o IDAF, e orientou os moradores a não tentarem capturar o felino. Acuado, ele pode atacar pessoas.

O chefe de departamento de Defesa Civil de Mantenópolis, Kleber Da Silva, informou que já esta monitorando a onça preta e que não tentem capturá-la, pois é crime ambiental e a Policia Ambiental já esta ciente e aguardando um estudo para fazer a retirada do felino com segurança. O felino tem hábito noturno e provavelmente veio para a região atraída pela grande quantidade de mamíferos.

CONHEÇA A ONÇA PRETA

onca-preta-wallpaper - Cópia

A onça-preta, também conhecida por jaguar-preto, é uma variação melânica da onça-pintada (ou jaguar). A onça-preta e a onça-pintada são da mesma espécie, mas a onça-preta possui mais melanina, que dá tonalidade escura ao seu pêlo.

Chega a atingir 3 metros da ponta da cauda à ponta do focinho, e a pesar mais de 140 kg, sendo que o macho, como o de costume nos mamíferos, é um pouco maior que a fêmea. Possui na sua pelagem rosetas negras (no caso da onça-preta menos perceptível) e pintas dentro destas. Estas rosetas são exclusivas para cada indivíduo, sendo assim, equivalentes às nossas digitais.

É excelente caçadora, o maior felino das Américas, e apresenta muita força no maxilar, podendo assim, capturar presas de grande e médio porte, como veados, antas, capivaras e porco-selvagem. Pode também ser uma oportunista, já foram vistos casos de onças capturando jacarés em terra firme, o que não é tão comum.

É também um animal solitário e de hábito noturno. Dificilmente pode-se encontrar onças acompanhadas, salvo no caso da cópula, quando o macho “persegue” a fêmea até que complete o seu objetivo de realizar o cruzamento.

A gestação dura cerca de 3 meses e dá origem a cada ninhada de 1 a 3 filhotes, que nascem cegos e inteiramente dependentes da progenitora.

Não se encontra atualmente ameaçada de extinção, embora a perda de habitat possa num futuro próximo afeta as populações destas espécies.

Fonte: Site Mantenópolis