Enfermeiras realizam palestras sobre os riscos de contágio e prevenção do HPV nas Escolas de Mantena

0
147

A vacinação para as meninas na faixa etária de 9 z 13 anos, feita em três doses, começa ainda neste mês de março, em data a ser informada, e acontecerá em todas as unidades básicas de saúde e também nas escolas. 

11034203_1621228058098477_2431164503819226036_n

As enfermeiras que atuam em todas as Unidades Básicas que integram a Rede Municipal de Saúde estão realizando palestras nas escolas municipais e estaduais de Mantena, com o objetivo de esclarecer as meninas com idade entre 9 a 13 anos sobre os riscos de contágio e prevenção do HPV, a sigla para vírus do papiloma humano, e que vem do inglês Human Papiloma Virus. HPV é um vírus que infecta a pele e possui mais de 200 variações diferentes, e a maioria aparece através de verrugas, e geralmente em locais escondidos.

A principal forma de transmissão do HPV é através de relações sexuais, e é a doença sexualmente transmissível mais frequente e conhecida, e geralmente as mulheres são as que mais possuem o problema. A maioria das situações não apresenta sintomas clínicos, e se a pessoa demora muito para descobrir, o vírus pode se tornar um câncer do colo do útero, o tipo de HPV mais conhecido e grave. Para a mulher prevenir o câncer do colo do útero é importante fazer o exame chamado Papanicolau com uma certa frequência, para ter sempre controle. Apesar de ser mais difícil, a infecção pode ocorrer no homem também, porém as manifestações são menos frequentes.

O HPV pode ser classificado como baixo risco de câncer e de alto risco de câncer. Somente os de alto risco estão relacionados a tumores malignos. A maioria das infecções são rápidas e transitórias, muitas vezes até sendo combatidas espontaneamente pelo sistema imune, principalmente pelas mulheres mais jovens.As infecções causadas pelo HPV são mais comuns na região genital, geralmente através de verrugas, e existem também as lesões que não apresentam nenhum sintoma, podendo progredir para o câncer do colo do útero caso não sejam tratadas precocemente.

O tratamento do HPV é geralmente demorado, dependendo da técnica aplicada, pode demorar até dois anos. Porém se for diagnosticado a tempo, o tratamento demora menos e o vírus tende a não aparecer nunca mais.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Mantena