Prefeitos do CIMLESTE buscam adequação sobre a destinação correta dos resíduos sólidos diante do Meio Ambiente

0
116

O Presidente da CIMLESTE – Consórcio Intermunicipal Multissetorial dos Municípios do Leste de Minas Gerais,  Prefeito Helinho, de Goiabeira, comentou a pauta da reunião da última sexta feira, (12/06),  em Mantena, quando foram tratados assuntos sobre o trabalho que vem sendo prestado no serviço de  iluminação pública  e da contratação pelos Municípios  de empresa para destinação correta dos resíduos sólidos no Meio Ambiente.

Prefeitos da CIMLESTE  buscam adequação  sobre a  destinação correta dos resíduos sólidos diante do Meio Ambiente
Prefeitos da CIMLESTE buscam adequação sobre a destinação correta dos resíduos sólidos diante do Meio Ambiente

Os nove prefeitos que fazem parte da CIMLESTE  discutiram duas pautas de trabalho nesta reunião, na primeira o Presidente Helinho informou  como anda  o trabalho que vem sendo realizado pela  empresa Engelmig contratada para a execução dos serviços de manutenção da iluminação pública dos  Municípios pelo Consórcio.

“Estamos acertando a questão da iluminação pública mostrando para os prefeitos os pontos que já foram atendidos por quantidade e a demanda que ainda existe porque os ativos da iluminação pública passou para os Municípios a obrigação a partir de janeiro, então nós ficamos dezembro, que a Cemig quase não atendeu ninguém, janeiro, fevereiro, março, abril e maio com um total de seis meses de inoperância nos trabalhos que era obrigação da Cemig e passou para os Municípios, então  houve uma demanda muito grande dos Municípios e o questionamento de que não estavam sendo atendidos, na verdade estava sim sendo atendidos só que não conseguiu resolver todos os problemas do jeito que a população anseia e também os prefeitos, a reunião foi para esclarecer estes pontos e também ainda a questão de documentações que ainda estão faltando porque o consórcio esta começando agora, foi criado o ano passado, mas, a gente sabe como são as demandas de uma empresa ou de um consórcio para poder esta tudo funcionando direito”, esclareceu o presidente.

Palestrante Tiago Andrade e Presidente da CIMLESTE - Prefeito de Goiabeira Helinho
Palestrante Tiago Andrade e Presidente da CIMLESTE – Prefeito de Goiabeira Helinho

O segundo assunto  mostrou a preocupação da CIMLESTE com a destinação correta dos resíduos sólidos diante do Meio Ambiente e o tempo estabelecido para que seja implantado pelos Municípios  em todo o Brasil.  

Prefeitos da CIMLESTE  se reuniram  em sua sede em Mantena
Prefeitos da CIMLESTE se reuniram em sua sede em Mantena

 O Presidente Helinho também comentou sobre o assunto: “A partir do dia  dois de agosto todos os resíduos sólidos dos Municípios terão de ter uma destinação correta diante do Meio Ambiente, e a gente tem a preocupação como Presidente, sabendo que dia dois de agosto esta batendo na porta,  então convocamos uma empresa que esta começando agora um trabalho na área pública, na área privada já faz a bastante tempo em Belo Horizonte, para dar uma palestra para os prefeitos de uma maquina que eles tem que dá o fim correto aos resíduos sólidos, então esta empresa veio dar esta palestra através de seu representante, Tiago Andrade, e resolvemos que vamos fazer um projeto para que os nove Municípios que fazem parte do CIMLESTE possam dar o fim correto aos resíduos sólidos”, disse.

 A preocupação do Presidente Helinho  é também com a justiça  e  vai além  da implantação, pois, toda sansão e pena sobre a  omissão e o não atendimento no tempo estabelecido vai gerar penalidade diretamente aos prefeitos, como explicou  “Na verdade o tempo é muito pequeno e estamos correndo atrás para que não tenhamos problemas com o Ministério Público e a justiça, pois, hoje qualquer penalidade que tiver vem diretamente no CPF do gestor público, além da obrigação da gente como gestor  de cuidar do meio ambiente e dos resíduos sólidos  a gente também tem essa obrigação penal que em relação a data não vai aliviar para nenhum Município, pensando  assim estamos lutando com as nossas forças, mas, é como eu sempre falo se não tivermos associados, consorciados, os Municípios do porte dos nossos  com a falta de recurso que existe nós vamos sofrer ainda muito mais”, finalizando.