Em MG, acusado de matar jornalista é condenado a 16 anos de prisão

0
137

Rodrigo Neto foi assassinado a tiros em 2013, em Ipatinga. Alessandro Neves Augusto, ‘Pitote’, estava preso desde 2013. O MP vai recorrer para tentar aumentar a pena do condenado

Patrícia BeloDo G1 Vales de Minas Gerais
Julgamento de Pitote (Foto: Patrícia Belo/G1)                                     Setença foi lida pelo juiz Antônio Augusto Calaes (Foto: Patrícia Belo/G1)

Foi condenado a 16 de prisão em regime fechado, Alessandro Neves Augusto, ‘Pitote’, apontado como um dos executores do jornalista Rodrigo Neto, assassinado em março de 2013, em Ipatinga. Um dos envolvidos no crime, o ex-policial civil Lúcio Lírio Leal, já foi condenado a 12 anos de prisão em agosto de 2014. O julgamento começou por volta das 09h10 desta sexta-feira (19) e foi encerrado às 18h32.

Julgamento de Pitote (Foto: Patrícia Belo/G1)
Réu foi condenado a 16 anos de prisão
(Foto: Patrícia Belo/G1)

A sentença foi lida pelo juiz Antônio Augusto Calaes que negou ao réu o direito de recorrer em liberdade.

O promotor Francisco Ângelo Assis diz que está satisfeito com a condenação do réu, mas segundo ele, a pena não foi justa por se tratar se um crime bárbaro. “O MP vai recorrer para tentar aumentar a pena do condenado”, afirma.

Já o advogado de defesa, Rodrigo Márcio, disse que não existia provas suficientes para a condenação do réu e ressaltou que vai recorrer da sentença.