Procurador da prefeitura de Guanhães é preso pelo Ministério Público

0
238

Ele e mais duas pessoas fraudavam licitações do município, diz MP. Prefeito Geraldo José Pereira também é apontado como membro da facção.

Do G1 Vales de Minas Gerais

O Procurador Municipal da Prefeitura de Guanhães foi preso nesta terça-feira (19) a pedido do Ministério Público. Segundo o órgão, Waltinho Edijan Alves é suspeito, junto com outras duas pessoas, de liderar uma facção criminosa que fraudava licitações na cidade.

Ainda segundo o MP, mais de 20 licitações foram fraudadas. Além do procurador, o advogado Henrique Lage é suspeito de envolvimento e está foragido. As investigações do órgão apontam que o advogado, mesmo não tendo uma sala no prédio da administração municipal, tem participação intensa na gestão pública e é um dos mentores da organização criminosa que se instalou na Prefeitura.

O prefeito de Guanhães, Geraldo José Pereira, também é apontado pelo Ministério Público como um dos líderes da quadrilha. De acordo com o MP, as provas que relacionam Geraldo às fraudes foram encaminhadas ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais, órgão competente para receber as denúncias criminais contra o chefe do Poder Executivo.

A prisão do procurador é um desdobramento de uma operação realizada em novembro de 2015, quando o Ministério Público apurava irregularidades na realização de uma tradicional festa na cidade. Na época, cinco pessoas tiveram a prisão preventiva decretada, três foram presas, além de vários materias apreendidos.

Em nota, a Prefeitura de Guanhães informou que está apurando toda a situação, e só depois irá se pronunciar sobre o assunto.