Oposição se desentende na Tribuna e Vereador reclama de deslealdade e golpe nas costas dado pelo colega em Mantena

0
138

Vereadores da oposição não se entendem e bate boca foi o tom da reunião  na Câmara Municipal de Mantena.  Wanderson Branca de Neve duvidou do compromisso feito pelo Vereador Rodrigo Curty que relatou seu desejo de doar todo aumento do salário, pouco mais de 500 reais mensalmente para Guarda Mirim de Mantena, dizendo que o colega da oposição estava usando falácias, que para quem não sabe, significa mentiras, foi o ponto para que  a resposta viesse forte  formalizando mais um desentendimento entre os dois.  

Na volta aos trabalhos, com acusações mutuas os vereadores da oposição continuaram na mesma postura de três anos no legislativo
Na volta aos trabalhos, os vereadores da oposição mantiveram  as acusações mutuas  e ataques aos colegas, a mesma postura de três anos no legislativo

Não foi a primeira vez que aconteceu na Câmara Municipal. Em pauta estava o aumento de salário dos vereadores de Mantena, porém, ninguém esperava que mais uma discursão acalorada acontecesse  entre os dois principais vereadores  que fazem oposição ao prefeito no legislativo. Wanderson Branca de Neve e Rodrigo Curty travaram um dialogo no mínimo estranho na Tribuna da Casa.

Tudo começou quando o vereador Wanderson Branca de Neve subiu na Tribuna e lembrou uma colocação do vereador Dr. Betinho que na ocasião disse que  a Câmara Municipal de Mantena era uma Casa de fazer linguiça, local que fazem leis e pactos que nunca foram cumpridos e questionou o repasse do  aumento do  salário para Guarda Mirim  proposto  instantes antes pelo Vereador Rodrigo Curty “Falar que vou aumentar o meu salário e autorizar a passar o dinheiro para Guarda Mirim, peço desculpas ao vereador, o outro que vai dar o ar condicionado para Assembleia de Deus, isso são promessas que se faz a São João, são falácias, porque se alguém quisesse ajudar a algum tipo de entidade já esta recebendo como vereador a 36 meses, então não existe isso, é rejeitar o salário atendendo o principio da moralidade”, “Esta história de falar para o povo vou aumentar o meu salário e depois eu vou doar, eu falo para não aprovar o aumento de salário, é votar contra, é rejeitar a matéria que o dinheiro vai sobrar e quando sobrar ai faça um projeto de lei pedindo que este dinheiro seja distribuído entre as entidades”,  “Eu vou aumentar o meu salário e depois vou fazer uma doação, não vai não”, disse em relação ao posicionamento de alguns vereadores, deixando irado seu colega de oposição.

Veja mais

>>>>>http://mantenaonline.com.br/a-triste-realidade-da-camara-municipal-de-mantena-em-relacao-a-barra-de-sao-francisco/

>>>>>http://mantenaonline.com.br/camara-municipal-volta-do-recesso-como-estava-ou-seja-bbb-briga-bagunca-e-bobagem-em-mantena/

>>>>>http://mantenaonline.com.br/radialista-detona-a-camara-municipal-de-mantena-e-pede-para-populacao-desligar-o-radio-em-dias-de-reunioes-em-mantena/

Magoado o vereador Rodrigo Curty reclamou na Tribuna "mais uma vez um golpe pelas costas"
Magoado o vereador Rodrigo Curty reclamou na Tribuna “mais uma vez um golpe pelas costas”

Logo em seguida subiu na Tribuna o Vereador Rodrigo Curty  que relatou sua surpresa com o posicionamento diário da Casa de Leis, segundo ele,  por não conseguir entender algumas correntes de pensamento, externando que o maior desafio da vida publica é ser coerente, pois, nos três anos de mandato viu que é muito difícil ser coerente, reafirmando que o Projeto de Lei que aumenta os salários dos vereadores não contava com sua assinatura nas comissões, expondo seus motivos por ser contrário, acentuando que a proposta do vereador Robério foi excelente (o vereador propôs a doação total do aumento para as entidades),  e que só por isso voltou à Tribuna para na sequencia  responder ao seu colega Wanderson Branca de Neve  “Já que nós não temos a caneta nas mãos e cada um é dono de seu salário, quando eu pedi que os chegues fossem feitos separadamente, não foi proposta minha, eu parabenizei o Vereador Robério e disse que topava a ideia dele, subir aqui e usar a palavra falácia, que significa mentira, eu acho que o vereador tem de falar por si próprio, quando mente ele tem que assumir, mas, não para dizer que o outro esta falando mentira se ainda não teve a chance de cumprir aquilo que prometeu” requerendo respeito por parte do colega da oposição.

“Acabei de elogiar o vereador, mas, até que ponto o seu posicionamento parlamentar não fica comprometido, com seus pares, com a sociedade, quando se exalta a ponto de desrespeitar esta casa, mim desrespeitar, e dizer que são falácias, Oh , fale por você, fale por você, não fale por mim, fiz aqui um compromisso público e vim aqui dizer que estou mentindo. Talvez esteja nervoso comigo porque não assinei o seu requerimento para contratar uma funcionária para esta Casa, mas, não estou aqui para lavar roupas sujas, estou aqui para mim justificar de uma injustiça que você cometeu, mais uma grave, contra os seus colegas” não concedendo o aparte requerido pelo seu colega se dizendo profundamente chateado.

“Expor alguém que caminha comigo é desleal, mais uma vez desleal, mais uma vez um golpe pelas costas, fica registrado o meu voto de pesar, por este momento triste que estou vivendo na Câmara Municipal, mais um”.