Congresso reúne prefeitos eleitos do Vale do Rio Doce para discutir ações

0
75

Evento visa unificar discurso da região junto ao governo estadual e federal.Também são abordados os desafios que os novos prefeitos irão enfrentar. Esteve presente ao evento o prefeito de Mantena João Rufino  e seu vice Luis Garcia dos Santos.

Do G1 Vales de Minas Gerais

Para capacitar os novos prefeitos eleitos e discutir questões do desenvolvimento regional, a Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Doce (Assoleste) promove nesta quinta-feira (17) o 1º Congresso de Prefeitas e Prefeitos Eleitos do Vale do Rio Doce, em Governador Valadares. Realizado em parceira com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o evento visa discutir as perspectivas para a gestão 2017/2020 e as dificuldades que os novos gestores vão enfrentar nos primeiros 90 dias de governo.

A secretária executiva da Assoleste, Elidamárcia Lana da Silva, destaca que nesse momento a entidade quer gerar um discurso unificado entre os novos prefeitos para dar maior visibilidade à região junto ao governo estadual e federal.

Prefeitos eleitos discutem desafios das novas gestões (Foto: Ronaldo Ribeiro/InterTV dos Vales)
Prefeito João Rufino e vice Luis Garcia discutem desafios das novas gestões (Foto: Ronaldo Ribeiro/InterTV dos Vales)

“Temos que quebrar as barreiras das dificuldades políticas, que são naturais num período de gestão e de transição, em que você tem prefeitos que estão exercendo seu mandato e tem prefeitos novos que estão chegando. Esse encontro é prioritariamente para os eleitos, dando orientações, mas também discutindo algumas questões, como crise hídrica e o trabalho em prol do desenvolvimento regional através de projetos da usina de beneficiamento de leite, que é um projeto que a Assoleste está encabeçando junto das nossas cidades”, aponta Elidamárcia.

Na pauta do evento também se encontram discussões sobre a escassez de água em municípios do Vale do Rio Doce, destacando a importância de recuperar nascentes e incentivar o plantio de árvores, principalmente em topos de morros e áreas de recarga hídrica, como alternativa para amenizar a crise hídrica na região.

O prefeito reeleito de Itabirinha, Dego Reis (PSDB), destaca que os municípios estão enfrentando principalmente dificuldades financeiras, que prejudicam a prestação de serviços essenciais, tais como saúde e educação. Para ele, essa situação precisa ser enfrentada com conhecimento e união. “Ainda conseguimos manter as contas em dia, mas os índices que temos que cumprir estão difíceis de cumprir, porque a situação do país está ruim financeiramente. Estamos tentado buscar saídas junto com nossos parceiros para ter voz ativa junto ao governo e buscar melhorias para nossas cidades”.

Já Wilma Pereira (PP), eleita em Santa Bárbara do Leste, conhece bem a realidade do município, pois atualmente ocupa o cargo de vice-prefeita na cidade. Ainda assim, ela acredita que a capacitação é importante para enfrentar os desafios de gerir uma cidade em tempos de crise. “Nosso município é de pequeno porte e as nossas dificuldades são aquelas bem peculiares, como saneamento básico e moradia. O ponto positivo é que nossa cidade tem uma agricultura muito forte e eu creio que isso pode impulsionar muito a economia do município”, afirma Wilma.