Chuvas provocam queda de ponte e deixa a cidade de Marilac isolada

0
182

Dois barrancos deslizaram e famílias precisam deixar as suas casa. Chuvas permanecem em algumas cidades do Leste de Minas.

Do G1 Vales de Minas Gerais

Segundo a coordenadora da Defesa Civil da cidade, Edilaine Rosário Dias Silva, várias famílias que vivem em áreas de risco no município foram orientadas a sair de suas casas. A lagoa do Centro da cidade transbordou e a água tem atingido algumas residências. O único acesso ao município é pela estrada de Coroaci (MG), mas há um trecho de terra que está obstruído pelo barro. Ainda segundo o órgão, não há registro de feridos, desalojados e desabrigados na cidade.

Pela manhã, ônibus atolou em estrada vicinal que liga Nicolândia a Resplendor (Foto: Juliely Piske/Arquivo Pessoal)
Pela manhã, ônibus atolou em estrada vicinal que
liga Nicolândia a Resplendor
(Foto: Juliely Piske/Arquivo Pessoal)

Resplendor
Em Resplendor, nos distritos de Nicolândia e Bom Pastor, as fortes chuvas deixaram a população sem energia, na quinta-feira (24). Segundo o coordenador da Defesa Civil da cidade, Atacilio Butilheiro, seis postes de energia elétrica foram derrubados pela enxurrada. No distrito, de Nicolândia, ainda são feitas as buscas por uma pessoa desaparecida.

Em nota, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que mobilizou equipes para restabelecer a energia na região o mais rápido possível. “A previsão é de que o sistema seja completamente normalizado no distrito até as 19h desta sexta-feira.”

Governador Valadares
Em Valadares, os moradores do distrito de Xonim de Cima precisam lidar com um cenário de muita destruição. A ponte que leva ao distrito foi levada pela enxurrada e parte da via ameaça desabar. O trânsito na MGC-451 está em meia pista e o córrego que passa pelo local transbordou durante a madrugada e alagou dezenas de casas e algumas ruas, alguns moradores perderam tudo.

A correnteza derrubou árvores e cercas. Algumas árvores caíram em trechos da MGC-451 e houve ainda deslizamentos de terra na rodovia, algumas barreiras ameaçam cair. Os motoristas devem tomar cuidado. Na cidade, algumas ruas já começaram a ser alagadas pela água da chuva.

Aimorés

Rua de Aimorés (MG) tomada por água e muito barro, durante as chuvas do fim de semana (Foto: Jackson Verissimo/Arquivo Pessoal)
Rua de Aimorés (MG) tomada por água e muito
barro, durante as chuvas do fim de semana
(Foto: Jackson Verissimo/Arquivo Pessoal)

Em Aimorés, segundo o coordenador da Defesa Civil da cidade, Jorge Luiz, a situação no município foi normalizada, e que 50% das famílias desalojadas voltaram para suas casas; o restante ainda aguarda a vistoria técnica do órgão. A chuva deu uma trégua na cidade e os córregos que haviam transbordado já voltaram para seus leitos normais. A previsão, se a estiagem continuar, é de que até domingo (27) todas as famílias sejam liberadas para voltar para suas residências.

O município foi atingido pelas chuvas desde o último fim de semana e um trecho da BR-474, que corta a cidade, continua interditado. Apesar da estiagem, o acesso aos distritos de Natividade e Tabaúnas é complicado, e o estado de emergência, decretado pela prefeitura no dia 19 deste mês, permanece.

Conselheiro Pena
O coordenador da Defesa Civil do município, Messias Maurício, informou que todos os 500 desalojados que haviam na cidade já retornaram para suas casas, o Córrego João Pinto já voltou ao seu leito normal e há apenas três pessoas desabrigadas no município.