Noite de resgate cultural em exposição de fotografias realizada em Cuparaque

0
221

A 1ª Exposição de Fotografias Memórias e histórias de Cuparaque foi  uma  realização da Escola Estadual Moacir Albuquerque tendo como convidada a palestrante Sandra Nicoli e na organização Birmânia Prata, Daniela Lugon, Luciano Rodrigues, Marli Abreu e Marli Pessotti.

pageMuita cultura e muita história foram resgatadas nesta quinta feira, (24/11),   na  Quadra Poliesportiva José Balbino Sobrinho da  Escola Estadual Moacir Albuquerque realizadora da 1ª Exposição de Fotografias “Memórias e Histórias” de Cuparaque.  

Como convidada especial  a palestrante Sandra Nicoli, Mestre em Gestão integrada do Território –Univale,  que abordou o tema com muita desenvoltura mostrando a importância  abrangente do assunto  conciliando  como envolvidas em uma só,    Memórias e Histórias, dando como caminho (mostra) de  um paralelo cotidiano do encontro do morador com o seu lugar, do homem com a família,  uma abrangência valorizada de quem  foi que escreveu, viveu e  fotografou  a sua própria história, valorizando imagens,  locais, lugares, encontros, marcas e fatos  que  fizeram a bela história da cidade.

 Pequenos trechos abordados  pela  Professora  Sandra Nicoli  como palestrante convidada:

“Na memória estão presentes tempos difíceis, mas que foram compensados com a transformação do espaço em um território apropriado e carregados de significados. O passado e a memória desses atores sociais atualizam e intensificam a consciência de pertencimento, traduzida numa identidade étnica que aflora na história contada e recontada. Portanto, ao comprarem pedaços de terras em lugares inóspitos, buscavam, também, um solo onde também pudessem inscrever sua história e deixar suas marcas”.

“A memória de um povo abre possibilidades para a construção da história de um meio, visando buscar a experiência vivida por cada morador e compartilhando seus saberes em busca de resgatar no meio social o sentimento de pertencimento à cidade, valorização de sua cultura e o reconhecimento de cada indivíduo como autor da história”

Muito feliz com o resultado final, uma das organizadoras do evento, Birmânia Prata, disse que “ao  realizar este projeto foi que  percebeu  a importância de resgatar a cultura local, de modo que as pessoas se percebam como autores de uma historia que continua sendo construída cotidianamente[…]”.  Os demais organizadores foram Daniela Lugon, Luciano Rodrigues, Marli Abreu e Marli Pessotti.

15240255_1464302713599543_1338468744_n 15280945_1464302143599600_1417652686_n 15281149_1464302936932854_657911684_n

15226413_1464302266932921_1562220774_n 15050228_1449795238383624_974310010_n 15151211_1454550254574789_330397355_n 15300511_1464303100266171_1949252308_n