Comércio cobra invasão abundante de ambulantes no centro de Mantena

0
166

Talvez seja o reflexo da crise financeira em que atravessa o  nosso país, o certo é que as ruas principais do  centro de Mantena receberam  nestes últimos dois anos novas adesões, irmãos “Terra Boa”  tentando vencer na vida  (sobreviver). Estão  iniciando o seu próprio negócio como ambulante. Do outro lado da fita estão os comerciantes que pagam impostos e dão sustentabilidade para cidade.  O Jornalismo Mantena Online faz uma análise sobre o fato e procurando observar  os dois lados da moeda, bem como saídas para situação muito delicada.

O tema é polêmico e deve ser uma das petições  que o prefeito eleito, João Rufino,  deve  receber logo no inicio do seu mandato, insatisfeitos,  os comerciantes   através do Grupo Mantena Protegida  devem requerer   em comissão  uma solução para o problema que pertence ao executivo municipal seja resolvido.    

Nesta semana, pelas Redes Sociais, uma empresária  da loja Hering  descontente  com a situação clamou por  socorro  “Bom dia a todos, queria pedir as autoridades pra dar uma olhada nesses vendedores ambulantes, parece que todos querem colocar os carros só enfrente a minha loja, estacionam encima da faixa e não  tem como os clientes nem estacionar os carros enfrente a loja de tanto vendedor ambulante que tem”, descarregou a adrenalina.            Os comerciantes reclamam que mesmo com portas abertas não estão conseguindo ter a privacidade de sua loja invadida pela decoração de ambulantes de todos os tipos e com todo tipo de atividade comercial.

Criando raízes  em  competição desproporcional

Alguns respeitam os sinais e faixas, outros nem tanto, a população já acostumou sobremaneira  com os ambulantes, exemplo  disso  no centro da cidade, o rapaz que trabalha  como ambulante na Praça da Bíblia já  criou raízes de trabalho no local,   já tem até o apelido  dado pelos mantenenes  sendo chamado de Abacaxi,  ou seja, já está criando raízes e agora quando a população quer  comprar o  abacaxi não procuram mais os supermercados e vendedores do gênero que ganharam mais um concorrente, eles já  sabem o ponto que  faz promoções do produto, (5×10) ao contrário dos comerciantes  que  não podem fazer a mesma oferta devido aos  impostos , funcionários, alguns outros  alugueis para pagar, se tornando o produto final mais caro.    Outra comerciante do  centro de Mantena logo expressou o seu apoio  “ Virou um mercado, onde se vende de tudo. Fora que  nem dá pra andar na calçada. Estamos juntos” …  , reclamando da ocupação dos ambulantes nas calçadas das lojas “Na esquina da Wilson com José mol! Tive que passar pela rua porque  a calçada estava toda ocupada”, exemplificou.    

Veja mais

Uma saída seria a construção de um Mini Mercado

http://mantenaonline.com.br/prefeito-dr-wanderson-coelho-assina-convenio-para-construcao-de-um-mini-mercado-em-mantena/

Estratégias

Outros comerciantes estão tendo de serem verdadeiros  artistas para imporem  sobre a propriedade  no local aonde trabalha no centro de Mantena, uma delas usou uma  estratégia  diferente  “Imagino  o que a Hering, Carlos Magno e Tecol básica  passam com estes ambulantes…na semana passada começou um na minha porta vendendo  milho  verde ,aí comecei a chegar mais cedo que o carro do milho e  a lavar a calçada que molhava e ele não encostava na minha porta” mostrando assim a  real situação dos  comerciantes  em Mantena.