Família comete 70% das agressões contra idosos no ES, aponta delegacia

0
92
Por Mayra Bandeira, A Gazeta

 

Abandonar, maltratar e até mesmo explorar idoso é crime. E são cada vez maiores os índices de denúncias apontando esse tipo de ocorrência. Ao mesmo tempo em que a parcela idosa da população brasileira cresce, aumentam também as agressões sofridas por aqueles que envelhecem.

A Delegacia do Idoso registrou, até maio deste ano, 351 boletins de ocorrência envolvendo casos de violência contra idosos, na Grande Vitória. Segundo a polícia, 70% desses maus-tratos são praticados por pessoas da família, como filhos e netos.

E, na maioria das vezes, os agressores têm problemas com drogas. Existem as questões envolvendo a disputa pelo patrimônio do idoso. E há casos, como um dos relatados pela escrivã da Superintendência de Polícia Especializada (SPE), Cynthia Gomes Tapias, de um filho que usou o dinheiro do pai para comprar uma lancha.

“As agressões são as mais diversas, como violência física, exploração financeira, xingamentos e abandono. Infelizmente, a maior parte dos agressores é da família e está no convívio da vítima”, declarou.

Os crimes de lesão corporal aparecem em 20% dos casos.

Asilos

Outro caso comum na realidade de muitos idosos é a vida em asilo ou em casas de repouso. É para esses locais que eles são enviados quando a família não pode – ou não quer – ter o cuidado diário, que muitas vezes demanda muita atenção.

É o caso de um aposentado de 73 anos, que não será identificado. Ele faleceu no final do ano passado e o caso é investigado pela Polícia Civil.

“Esse foi um caso que me marcou muito. Ele foi retirado do asilo e levado para um hospital, para tratamento. Depois, voltou para o asilo. Quando ele morreu, estava cheio de escaras pelo corpo. Um absurdo. Não sabemos se houve negligência no hospital ou na casa de repouso. Foi de chorar”, lembra Cynthia.

Um fato que piora bastante o quadro é que tem muito idoso dependente dos filhos para sobreviver. E acaba abandonado, em situações precárias. Às vezes, contando só com a solidariedade de vizinhos.

“A família pode compartilhar o cuidado com o idoso. Isso não sobrecarrega e também ajuda a monitorar se ele está sendo bem tratado ou não”, aconselha Cynthia.

Saiba mais

Violência contra o idoso

2015 – 795 boletins de ocorrência

2016 – 738 boletins de ocorrência 2017 – 351 até maio

Principais crimes

35% – Crime de ameaça

30% – Artigo 102 do Estatuto do Idoso (que é utilizar indevidamente o bem do idoso, em benefício próprio)

20% – Lesões corporais

10% – Artigo 99 do Estatuto do Idoso (Expor a perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica do idoso)

5% – Outros crimes, como abandono

Autores

70% – Filhos e netos

30% – Cuidadores

Principais Motivações

– Drogas

– Transtorno mental

– Causas patrimoniais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui