Suspeito de atirar em médica no ES tem retrato falado divulgado

0
72

Milena Gottardi Tonini Frasson entrou em estado de coma e parou de responder a estímulos. Crime aconteceu quando ela saía do Hospital das Clínicas.

Polícia divulga retrato falado de suspeito de atirar em médica (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Polícia divulga retrato falado de suspeito de atirar em médica (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

O retrato falado do suspeito de ter baleado a médica Milena Gottardi Tonini Frasson foi divulgado pela Delegacia Especializada em Homicídios Contra a Mulher nesta sexta-feira (15).

A vítima saía de um plantão no Hospital das Clínicas, em Vitória, acompanhada de uma colega quando, ao chegar ao carro, foi abordada por um homem, que, inicialmente, exigiu pertences e chaves do veículo. Sem que as duas reagissem, ele atirou três vezes e uma bala acertou a cabeça de Milena.

Médica Milena Gottardi Frassom (Foto: Arquivo Pessoal)

Médica Milena Gottardi Frassom (Foto: Arquivo Pessoal)

A polícia pede a colaboração da população com informações que podem ser passadas por meio do Disque Denúncia (181).

“O sigilo e o anonimato são garantidos. O crime está sob investigação e, neste momento, nenhum detalhe será divulgado para não atrapalhar o trabalho da polícia”, diz a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp).

Milena entrou em estado de coma e parou de responder a estímulos, de acordo com boletim do Hospital Cias Unimed, divulgado no fim da manhã desta sexta-feira (15).

Ela está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde que passou por uma cirurgia na noite desta quinta-feira (14), depois de ser baleada na cabeça, ao sair do plantão no Hospital das Clínicas, em Vitória.

Protesto

Profissionais e estudantes da área da saúde organizaram um protesto contra a insegurança na manhã desta sexta-feira (15), na frente do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam), em Maruípe, Vitória. A manifestação foi marcada após a médica ter sido baleada.

Manifestação contra a insegurança em frente ao Hucam, em Vitória (Foto: Kaique Dias/CBN Vitória)

Manifestação contra a insegurança em frente ao Hucam, em Vitória (Foto: Kaique Dias/CBN Vitória)

Investigação

O caso está sendo investigado na Delegacia Especializada em Homicídios Contra a Mulher (DEHCM). Testemunhas já foram ouvidas e a cena do crime foi periciada. As equipes de investigação foram reforçadas no objetivo de capturar o criminoso.

Pelo crime ter ocorrido na área de uma instituição federal, a Polícia Federal foi questionada sobre não participar das investigações. A resposta foi que a PF só apura crimes contra a União.

CRM

presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM) do Espírito Santo, Carlos Magno Pretti Dalapicola, disse ao portal Gazeta Online ficou surpreso ao saber que a médica Milena Gottardi Tonini Frasson havia sido baleada na saída de um plantão no Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam), em Vitória.

“É uma lástima. Muitos colegas que trabalham em periferias reclamam de agressões verbais e até físicas, como foi o caso do PA de Alto Lage. Mas acho que a gente nunca tinha tido uma experiência tão ruim. A gente lastima muito essa situação. Os cidadãos estão inseguros até nos seus locais de trabalho”, disse.

Sindicato dos médicos

O presidente do Sindicato dos Médicos do Espírito Santo (Simes), Otto Baptista, classificou o crime contra a médica Milena Gottardi Tonini Frasson como “tragédia desesperadora”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui