Ministro anuncia envio de 950 homens das Forças Armadas e 10 blindados para o Rio

0
89

A pedido do governador Luiz Fernando Pezão, o Exército vai participar da operação de cerco aos criminosos que estão em confronto na comunidade da Rocinha

EM Estado de Minas
Na manhã desta sexta-feira houve um tiroteio intenso entre policiais e criminosos, que provocou o fechamento da Auto-Estrada Lagoa-Barra(foto: AFP / Mauro PIMENTEL )
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, informou que 950 homens das Forças Armadas serão enviados ao Rio de Janeiro para reforçar o cerco a criminosos na Rocinha. A informação foi divulgada por mensagem no Twitter na tarde desta sexta-feira. O ministro disse ainda que dez veículos blindados serão utilizados durante a operação. 
“Foi autorizado cerco na Rocinha para que se possa continuar o enfrentamento com criminosos”, disse o ministro em coletiva no Palácio do Planalto. “O Exército não substitui a polícia. Quem está na ponta são os policiais. Nós atuamos por demanda”, ponderou.

O pedido para que o Exército participasse da operação foi feito pelo governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão. Mais cedo, durante entrevista coletiva, Jungmann disse que as Forças Armadas teriam condições de deslocar 700 homens da Polícia do Exército para o intervir no confronto entre grupos rivais que brigam pelo controle dos pontos de venda de drogas na comunidade da Rocinha.  Na manhã desta sexta-feira (22), houve intenso tiroteio entre criminosos e policiais.

O comandante da 1ª Divisão do Exército, general Mauro Sinott, informou – após reunião com o secretário de Segurança do estado do Rio de Janeiro, Roberto Sá – que as Forças Armadas ajudarão também no controle do trânsito das ruas do entorno e no tráfego aéreo sobre o morro da zona sul da cidade do Rio de Janeiro. “[Vamos atuar] a fim de liberar os contingentes de polícia para ações mais específicas de polícia”, disse o general.

Segundo o ministro, o efetivo total que a União dispõe no Comando Militar Leste é de 30 mil homens e, operacionalmente, até 10 mil homens podem ser mobilizados de forma mais rápida caso haja necessidade. “O contingente pode aumentar, mas depende da demanda. Quem estabelece isso é o centro integrado”, afirmou, dizendo que a União e o Estado do Rio estão trabalhando de forma harmônica.

Jungmann, que teve na manhã desta sexta um encontro com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para também tratar do assunto, disse ainda que o presidente Temer reiterou a disposição de manter o apoio das forças federais e de todos recursos orçamentários para tentar conter a crise de segurança no Estado. “Até hoje não tivemos escassez de recursos”, garantiu. O ministro disse ainda que nos próximos dias o presidente e o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, irão anunciar um “amplo pacote social” para o Estado. 

Tiroteio

 

Nesta manhã, houve um tiroteio intenso entre policiais e criminosos, que provocou o fechamento da Auto-Estrada Lagoa-Barra, que liga o Bairro de São Conrado à Gávea. Cinco escolas e três unidades de educação infantil da prefeitura fecharam as portas, deixando quase 2.500 alunos sem aulas. Depois de cerca de quatro horas de interdição, a via foi liberada.

 

(Com informações da Agência Brasil)