Estado confirma primeira morte por chikungunya em Central de Minas; sobe para 12 número de óbitos

0
66

Outras 8 mortes estão em investigação; Dez óbitos foram registrados em Governador Valadares.


Por G1 Vales de Minas

Mosquito Aedes aegypti é responsável pela transmissão de dengue, zika e chikungunya (Foto: Felipe Dana/Arquivo/AP Photo)

Mosquito Aedes aegypti é responsável pela transmissão de dengue, zika e chikungunya (Foto: Felipe Dana/Arquivo/AP Photo)

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais confirmou que subiu para 12 o número de mortos por chikungunya no Estado. Entre os óbitos registrados, está o de um morador de Central de Minas. Os dados foram publicados nesta segunda-feira (27), no boletim epidemiológico estadual. A maioria dos casos continua concentrada em Governador Valadares (MG). Até o momento, 10 mortes foram confirmadas na cidade em decorrência da doença. Uma pessoa também morreu em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri.

Ainda segundo o boletim, 8 mortes estão em investigação. Todos os óbitos correspondem ao primeiro trimestre do ano, que é o período de maior incidência de casos. De acordo com a SES-MG, os pacientes já apresentavam doenças pré-existentes e a maior parte tinha mais de 65 anos.

Em dois meses, o número de casos confirmados subiu de 7 para 12, de acordo com a divulgação do boletim realizado em setembro deste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui