‘Botão nuclear está sempre na minha mesa’, diz líder norte-coreano

0
96

Kim Jung-Un declarou, durante discurso transmitido pela TV à população da Coreia do Norte, que o país vai acelerar a produção de ogivas nucleares e mísseis, com o objetivo de atingir os Estados Unidos


AF AFP BC Benny Cohen
(foto: Jung Yeon-Je/AFP)

Seul (AFP) – O líder norte-coreano Kim Jong-Un conclamou o país a produzir ogivas nucleares e mísseis em larga escala, durante a mensagem de Ano Novo, transmitida à população pela TV.

Kim Jong-Un sugeriu que ele continuará a acelerar o programa de armas nucleares.

Pyongyang aumentou de forma intensa os esforços para se tornar uma potência nuclear em 2017, apesar de uma série de sanções internacionais e uma crescente reação belicosa dos Estados Unidos.

“Devemos produzir ogivas nucleares e mísseis balísticos em massa e acelerar a sua implantação”, disse Kim em seu discurso à nação, reiterando suas afirmações de que a Coreia do Norte alcançou seu objetivo de se tornar um estado nuclear.

Kim presidiu vários testes de mísseis em 2017 e realizou o sexto e mais poderoso teste nuclear – que disse ser uma bomba de hidrogênio – em setembro.

A Coreia do Norte diz que esse programa de armas é projetado para poder atingir o continente norte-americano.

 Ação e reação

O presidente dos EUA, Donald Trump, respondeu a cada teste com declarações fortes, ameaçando inclusive “destruir totalmente” Pyongyang e zombando de Kim, ao  dizer que o líder norte-coreano estava em “uma missão suicida”.

Mas longe de persuadir Kim a desistir de sua força nuclear, analistas dizem que a conversa dura de Trump pode ter levado o líder norte-coreano a acelerar sua perigosa missão.

“(O Norte) pode lidar com qualquer tipo de ameaça dos EUA e tem um forte ‘argumento’ nuclear capaz de impedir que os EUA brinquem com fogo”, disse Kim nesta segunda-feira.

“O botão nuclear está sempre na minha mesa. Isso não é chantagem, mas realidade”.