Enterro de mulher morta com fio de celular acontece nesta segunda-feira (5)

0
247

Velório seguiu até a manhã desta segunda-feira (5). Enterro estava previsto para as 10h30, no Cemitério de Santa Inês, também no município. Namorado é suspeito e está foragido.

Velório de Andrielly Mendonça Pereira dos Santos (Foto: Gabriela Ribeti/ TV Gazeta)

Velório de Andrielly Mendonça Pereira dos Santos (Foto: Gabriela Ribeti/ TV Gazeta)

Parentes e amigos foram à Capela Mortuária de Vila Nova, em Vila Velha, Grande Vitória, na noite deste domingo (4), para velar o corpo da jovem de 20 anos encontrada morta em casa, no bairro Planalto. O velório seguiu durante toda a madrugada até a manha desta segunda-feira (5). O enterro estava previsto para as 10h30, no Cemitério de Santa Inês, também no município.

A Polícia Civil foi procurada pelo G1, informou que o caso está sob investigação da Delegacia de Homicídio e Proteção à Mulher (DHPM), mas destacou que não vai passar mais informações para não vai passar mais detalhes para não atrapalhar a apuração dos fatos.

Andrielly Mendonça Pereira dos Santos foi encontrada neste domingo (4), com um corte no pescoço e, segundo a polícia, o responsável é o companheiro dela, que teria usado um fio de carregador de celular para cometer o crime. Ele está foragido.

Crime

Os dois estavam morando juntos no bairro há cerca de três meses, junto com a filha de Andrielly, uma menina de três anos. Uma vizinha, que preferiu não se identificar, contou que foi acordada por causa de uma discussão do casal por volta de 1h.

“Eu cheguei na janela e ouvi ela dizendo ‘você vai fazer comigo o mesmo que você fez com’ e não chegou a terminar a frase, provavelmente foi nessa hora que ele enforcou ela com o carregador. Depois não ouvi mais nada”, contou.

Após o crime, vizinhos viram o rapaz fugindo do local levando a filha de Andrielly. A vizinha contou que o casal discutia bastante, mas que nunca havia ouvido uma briga mais grave.

“Eu escutei uns três socos bem fortes, não sei se era ele jogando o corpo dela, ou o que poderia ser. Antes mesmo de ele fugir, uma outra vizinha nossa chamou a polícia, mas a viatura chegou só depois que ele fugiu. Depois já chegou o Samu e o Rabecão”, lembrou.