Minas tem 320 casos de febre amarela e 108 mortes

0
59

A SES informa que 87 municípios foram notificados com casos suspeitos pela doença. Ainda há 624 casos em investigação.

LR Larissa Ricci

(foto: Edesio Ferreira/EM/DA Press)
(foto: Edesio Ferreira/EM/DA Press)

Os casos de febre amarela em Minas Gerais continuam a subir. Dados divulgados na tarde desta terça-feira pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram um salto de 96 para 108 mortes confirmadas pela doença. O boletim epidemiológico confirma 320 casos. Outros 624 casos continuam em investigação. 

A SES informa que 87 municípios foram notificados com casos suspeitos. Entre as cidades mais afetadas estão Mariana (31), Nova Lima (27), Juiz de Fora (23), que lideram o número de casos. A capital mineira segue com 7, sendo três mortes.

Em BH, o médico e professor do Departamento de Clínica Médica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Rodrigo Bastos Fóscolo, segue internado no hospital Felício Rocho. A secretaria informa, na semana passada, que o exame e a investigação epidemiológica comprovaram a contaminação por febre amarela, sendo que o provável local de infecção foi o município de Caeté, Região Metropolitana. 

Do total de casos confirmados de febre amarela silvestre, 280 (87,5%) são do sexo masculino e 40 (12,5%) do sexo feminino. A letalidade por febre amarela em Minas Gerais no período de 2017/2018 é de aproximadamente 33,8%.

VACINAÇÃO De acordo com a SES, a cobertura vacinal de febre amarela em Minas Gerais está em torno 90%. Mas, ainda há uma estimativa de 1.986.836 pessoas não vacinadas contra, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos de idade, que também foi a mais acometida pela epidemia em 2017. 

Entre os 853 municípios do Estado, 25,44% (217) deles não alcançaram 80% de cobertura vacinal; outros 34,47% (294) dos municípios têm entre 80% e 94,9% de seus moradores vacinados; com mais de 95%, estão 40,09% (342) das cidades mineiras com recomendação de vacina. As ações de intensificação vacinal estão sendo realizadas em 461 municípios mineiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui