Adesão  da Saúde de Mantena  ao CIM-NOROESTE CAPIXABA   “Com ou sem politicagem”

0
101

A notícia  causou grande  repercussão no meio político social do Município, afinal é uma decisão de grande importância para o futuro da saúde em Mantena.   O povo merece reais explicações sobre todos os fatos  porque é o maior interessado  e não pode de maneira alguma ser mal interpretado  tendo o direito de manifestação e o dever de ser informado  com clareza.

Dado a amplitude da matéria relatando  a adesão de Mantena  ao CIM-NOROESTE, a mídia que faz assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal   informava  que exames  e consultas seriam  realizados  na vizinha Barra de São Francisco,  volta atrás tentando explicar a situação,     diante  dos diversos comentários  realizados  pelas Redes Sociais sobre os fatos, um direito  preservado pela democracia e que não devia ser contestado ou questionado, a população  que paga os seus impostos em Mantena e que necessita deste trabalho que são garantidos pela  Constituição,  podia antes ter sido ouvida em Reunião Pública e as ações tendo sido  explicadas  com maior propriedade, o povo foi deixado por último mais uma vez, o que  já havia ocorrido nesta administraçã  na área da Educação, ou seja,  quando o povo ficou sabendo as  decisões já tinham  sido tomadas  com o povo   tendo de “engolir” com  matérias e explicações sendo feitas pela mídia sempre em tom de exaltação como se as decisões tomadas  tivessem de ser  “acatadas” obrigatoriamente  pelo povo, uma situação de “mordaça   velada” “Quando se ata a boca de uma pessoa, impedindo-a de falar ou gritar feita diretamente, de maneira clara, sem sutilezas”.

Mas o que é isso gente?! Misericórdia!

O povo simplesmente  reagiu a um fato novo,  um fato  que nunca antes havia acontecido em Mantena. Ele não queria fazer “politicagem”  demonstrou apenas  sua  preocupação  em relação, por exemplo,  ao transporte das pessoas  para realizarem  os procedimentos na vizinha Barra de São Francisco,ES,   incertezas  e falta de explicação  quanto ao futuro da saúde no Município foram  os princípios que geraram  os diversos  comentários pelas Redes Sociais que parecem não agradaram. 

Mesmo com grande reservas e  com acusações  transparentes aos que comentaram e deram destaque a adesão do Município a um Consórcio estabelecido por Municípios do  Espírito Santo, a   mídia agora retorna  relatando  sobre os fatos   reconhecendo de fato e de direito   o péssimo atendimento na saúde de Mantena

“Ora essa! Melhor ter que ir a Barra de São Francisco, do que ter que ir a Barra de São Francisco e ainda pagar consulta, remédio e exame que aqui não tinha, mas não tem por conta da falta de repasse do Estado de Minas para Mantena”.

Transporte 

Sobre o transporte para população realizar os exames   apenas confirmou o que foi publicado pelo Jornalismo Mantena Online “que traz a notícia do jeito que ela é”, como informamos o ônus da passagem e das despesas serão da população que  recebeu a decisão e agora terá de pagar por ela também, a mídia então  recuou pedindo ajuda  em detrimento do Município  “Quem puder ir sem sobrecarregar o município que vá gente, afinal o município já estará pagando o exame ou procedimento para a população”, PROMETENDO  que  “Os que não puderem, terão sim de alguma forma, algum auxílio neste sentido”, vamos esperar para ver.

Veja mais 

http://mantenaonline.com.br/camara-aprova-e-populacao-tera-de-ir-ate-barra-de-sao-francisco-para-consultas-e-exames/

Um caminho precisava ser encontrado para dar uma satisfação ao povo  

Com certeza  a adesão  ao CIM NOROESTE  não era o caminho que  “TODOS”  desejavam, porém com agora foi explicado com um pouquinho mais de educação e uma melhor informação é até  compreensível, sabemos que   o fato se deve   pela péssima  atuação da administração  na área da saúde  e  que  deixou   a população  revoltada com a falta de atendimento médico especializado, exames,  consultas e remédios  que culminou com  a exoneração  do médico Dr. Jânio Assis e toda sua equipe de trabalho “O Secretário Ocimar Rufino tem trabalhado para achar caminho, socorro para o povo de Mantena”, confirmou a mídia.

Ouvindo a mídia da Prefeitura Municipal

Uma das explicações  para a péssima atuação da saúde relatadas “sem politicagem”  é o reclame  pelo Município  de um débito e a falta de repasse por parte  do  Estado de Minas Gerais  no valor de R$ 3.701.748,52 ao FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE MANTENA.

“Mantena estará “ampliando” sua capacidade de atendimento a quem precisa. E não, de forma nenhuma, passando a totalidade de suas atitudes em relação a saúde para a cidade de Barra de São Francisco ou coisa parecida”.

“Um déficit que vem sendo sentido a tempos, tornando a Saúde de Mantena um assunto “político”, ou melhor, de “politicagem” para alguns, mas de uma verdadeira batalha para a Secretaria e o Secretário de Saúde”

“O Estado tem feito Mantena sofrer na área da Saúde”

“Ocimar Rufino, que encarou agora este verdadeiro desafio, e logo de início, vendo a dificuldade e as portas fechadas no Estado de Minas Gerais para a Saúde de Mantena, somado ao grande clamor da comunidade que tanto pede por Saúde, partiu então em busca de portas, de uma verdadeira ajuda, um socorro exatamente para estes”

“Mantena foi sim, de forma legal, incluída no CIM NOROESTE, não fechará as portas da saúde de Mantena, nem de nenhum PSF, nem de nenhum laboratório, não ficará sem médicos, continuará com os que já tem na saúde de Mantena”.

“No Espirito Santo sim, muito mais perto de Governador Valadares ou Belo Horizonte”.