Mulher é morta a facadas pelo companheiro em Cariacica, ES

0
554

Por G1 ES


Cristina Mello do Rosário, de 34 anos, foi assassinada pelo companheiro — Foto: Reprodução/Facebook

Cristina Mello do Rosário, de 34 anos, foi assassinada pelo companheiro — Foto: Reprodução/Facebook

Uma mulher foi assassinada com golpes de faca por seu companheiro na madrugada deste domingo (1), em Porto de Santana, Cariacica. O crime ocorreu na frente das duas filhas do casal, que tentaram salvar a mãe. A suspeita é que o assassinato tenha sido motivado por ciúmes.

Continua depois da publicidade

O assassinato aconteceu por volta das 4h30, quando Cristina Mello do Rosário, de 34 anos, levou oito facadas de seu companheiro, o funcionário público Eduardo Dias Cruz. Ela estudava para ser técnica em enfermagem e se preparava para um concurso que aconteceria neste domingo.

 Eduardo Cruz da Silva foi preso em flagrante e levado para o presídio — Foto: Divulgação

Eduardo Cruz da Silva foi preso em flagrante e levado para o presídio — Foto: Divulgação

Uma vizinha da família, que prefere não se identificar, conta que estava dormindo quando ouviu o pedido de socorro de uma das crianças. Ao se levantar, deparou-se com a situação, que descreve como uma “cena de terror”.

“Eu estava dormindo e escutei a criancinha me chamando. Abri o portão, e vi a criança com a mão vermelha. Ela disse que o pai estava enforcando a mãe. Depois, a outra veio coberta de sangue”, conta ela.

A faca utilizada no crime foi apreendida pela polícia — Foto: Reprodução/TV Gazeta

A faca utilizada no crime foi apreendida pela polícia — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Desesperada, a vizinha acionou o Ciodes por meio do 190 e foi para a casa de Cristina. No caminho, ela pediu ajuda a três rapazes que estavam voltando de uma festa e passavam de carro pela rua. Foram eles que arrombaram a porta, imobilizaram o suspeito e o amarraram até a chegada da polícia.

Agressões eram constantes

Cristina e seu assassino, Eduardo, moravam em Porto de Santana há cerca de dez anos. Juntos, eles tinham duas filhas, que moravam com o casal. Cristina também era mãe de uma adolescente, que era fruto de outro relacionamento e não morava na mesma casa.

Testemunhas apontam que o relacionamento era conturbado e que as constantes agressões já ocorriam há anos. A vizinha que ajudou as crianças na madrugada deste domingo conta que ela própria já havia acionado a polícia algumas vezes em função das agressões por parte de Eduardo.

“Muitas vezes as crianças vinham na minha porta pedir socorro, quando não era ela pessoalmente, que gritava mesmo. Mas eu chamava a viatura. Muitas vezes a viatura não vinha. Ela foi levando, denunciando, ia à delegacia, dava queixa, às vezes tirava, às vezes ate deixava”.

Segundo ela, o companheiro de Cristina era ciumento ao ponto de vigiar a mulher nas redes sociais.

“Ele monitorava celular, ele monitorava facebook. Tanto que o whatsapp dela ele tinha no celular dele, no computador dele. Tanto que a criancinha falou que ele acordou falando que a mãe estava traindo ele”, afirma.

Eduardo Cruz da Silva, foi preso em flagrante e levado para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Vitória. Ele prestou depoimento e foi conduzido ao presídio.

A perícia esteve no local do crime e prendeu a faca utilizada para matar Cristina.

Já as duas filhas de Cristina foram levadas para a casa de familiares. Segundo a família, elas estão em estado de choque.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui