Polícia Civil libera vídeos e fotos do resgate dos idosos centralenses em Alpercata, confira

0
2533

 

Um dos   vídeo disponibilizado  pela  Polícia Civil de Minas Gerais  mostra  o exato  momento  do  resgate de   uma das vítimas que  estava muito debilitada. As fotos  creditadas  pelo Grupo de Notícias do Comando Geral  evidencia o local e ações onde foi realizado o resgate. 

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) encontrou, na quarta-feira (4), o cativeiro em que estavam dois idosos agricultores, de 67 e 69 anos, sequestrados na última segunda-feira (2), na zona rural do município de Central de Minas, abrangida pela Comarca de Mantena. Os sequestradores estavam solicitando um valor muito alto para liberar as vítimas.

De acordo com o titular da Delegacia de Polícia Civil em Mantena, Delegado Iure da Mota, tão logo o fato foi registrado, foi instaurado inquérito policial e iniciadas as diligências, tendo sido acionado o Departamento de Operações Especiais (Deoesp), mais especificamente a Delegacia Especializada Anti-Sequestro, coordenada pelo Delegado Ramon Sandoli, além do Setor de Inteligência da PCMG, que trabalharam ininterruptamente, visando, primeiramente, a localização das vítimas.

Durante coletiva de imprensa, na tarde desta quinta-feira (5), o Delegado Iure deu detalhes sobre as primeiras diligências da operação policial. “Logo na manhã de terça-feira (3), obtivemos a informação de que o carro de propriedade de uma das vítimas, que também foi levado na ação criminosa, teria sido abandonado em um posto de combustíveis no município de Campanário. Dessa forma, acionamos a equipe da Delegacia de Itambacuri que, durante a diligência, deparou-se com um veículo SUV com características idênticas ao que teria sido utilizado pelos criminosos. Realizada a abordagem, estavam no veículo quatro indivíduos que foram levados à Delegacia Regional, em Teófilo Otoni, onde foram ouvidos”. Ainda de acordo com o Delegado, foi constatado que aquele veículo foi efetivamente utilizado no ato criminoso e pelo menos um dos indivíduos teria ligação direta com o sequestro, sendo solicitada à Justiça a decretação das prisões temporárias, culminando na prisão de três suspeitos, maiores de idade, os quais foram entregues ao Sistema Prisional.

Conforme seguiam as investigações, foram colhidas informações de que esses presos teriam vínculos de amizades, negócios e propriedades no município de Governador Valadares, o que direcionou as equipes policiais para alvos nesta região, mais precisamente no Distrito de Pontal. Sobre esse alvo, o Delegado Márdio Bento, que atua em Governador Valadares e também auxiliou nas investigações, salientou que, “mesmo durante a noite de terça-feira, sob fortes chuvas, os policiais continuaram as diligências, indo até o imóvel suspeito. Ao chegar ao local, um sítio, havia uma movimentação estranha de pessoas. Ao tentarmos a abordagem, houve tentativa de fuga, sendo que conseguimos apreender um menor, sua genitora e outros dois indivíduos, sendo os três maiores de idade efetivamente presos, e o menor apreendido. Este menor afirmou que aquele local teria sido o primeiro cativeiro das duas vítimas”, afirmou o Delegado.

Seguindo essa nova linha de investigação e de posse de novas informações obtidas após as prisões, os policiais civis iniciaram novas diligências conseguindo chegar a dois endereços, no município de Alpercata. Segundo relatou o Delegado Clériston Lopes, que acompanhou as equipes nas diligências, em um imóvel localizado em local ermo, de um chacreamento daquele município, próximo a Governador Valadares, “conseguimos, finalmente, estourar o segundo cativeiro, onde se encontravam as vítimas. O local se tratava de uma casa grande, com poucos mobiliários, sendo realizada varredura em todos os cômodos. Já neste último cômodo, no banheiro de uma suíte que estava travada com uma cadeira na porta, avistamos os dois reféns deitados no chão”, finalizou o Delegado que salientou o estado crítico em que se encontravam as vítimas.

O Delegado Regional, em Governador Valadares, Fábio Sfalcin, salientou que foram movimentados cerca de quarenta policiais civis. “Trabalharam (os policiais) sem parar, de maneira ininterrupta e sob condições adversas e, por obra advinda de muito trabalho, conseguimos prender pessoas envolvidas neste crime hediondo e encontrar, com vida, os dois idosos”. Fábio Sfalcin ressaltou que, graças ao trabalho dos policiais, foi possível resgatar as vítimas em menos de 60 horas, tempo que garantiu que fosse possível encontrar as vítimas com vida.

As investigações seguem em andamento na intenção de localizar outros envolvidos nesta ocorrência de extorsão mediante sequestro.

Veja mais 

Polícia Civil resgata em Alpecarta dois reféns idosos que foram sequestrados na zona rural de Central de Minas 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui