Bate boca  entre vereador e professor quase chega às vias de fato na Câmara Municipal de Mantena, veja vídeo  inédito

0
3678

A votação  sobre a Reestruturação do Plano de Cargos e Salários dos profissionais da Educação estava sendo  votada em primeiro turno e apesar da reunião quente e cheia de acusações  e discussões  acaloradas  tudo corria  dentro  de uma democracia, porém o contexto se modificou  quando  adentrou as dependências  da Casa o  professor   Jucelino Rodrigues Cordeiro  em tom alto  ele acabou  interferindo na reunião  rebatendo com veemência  a Ata  apresentada   pela  Secretária Municipal de Educação Creuza Muniz Valente…  

Continua depois da publicidade

O fato  mudou   a situação e  o clima que já estava muito quente acabou pegando fogo , o professor  contestava  a Comissão criada  pela secretária  Creuza  Muniz Pereira   relatando que  não havia assinado   nenhum papel  tecendo  comentários em alto  tom  interpelando  os vereadores  na Tribuna  e exigindo uma nova postura    ao Projeto,   o professor acabou   transformando o  plenário em uma balburdia total  quando  o vereador Wanderson Branca de Neve se levantou e ameaçou chamar a polícia  para conter o ímpeto do professor.

O vereador Wanderson Branca de Neve  perdeu a paciência e discutiu com o professor  Jucelino na porta da Câmara Municipal

Devido aos fatos, mesmo com o vereador líder do Prefeito  ainda falando  na Tribuna, logo a reunião foi encerrada  e o bate boca continuou  agora sim nas dependências da Casa  quando  cresceu e  se fortaleceu   ainda mais   as  acusações mutuas  entre   vereador e professor    uma situação inesperada  e que   mostrou sobretudo que alguma coisa  foi feita  de forma errada.

Segundo o vereador Marcelinho do Lico     a falta de transparência    no processo  de  formação da Comissão   que  alavancou  os ideais  do projeto,   tanto quanto   o projeto,  não teve a participação  absoluta  dos profissionais da educação e  de quem realmente  era necessário participar     e nem dos vereadores   reafirmando  que  de uma forma  em geral  o Projeto   precisava  ser mais estudado   antes de  ter sido colocado em pauta para votação. 

Mesmo  com  toda  confusão o Projeto logrou  aprovação por unanimidade em seu primeiro turno  é esperada uma nova batalha  na votação do  segundo turno. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui