Valadares: impedido de assistir a filmes pornôs, filho enforca a mãe

0
72

O filho agressor pegou o celular de sua mãe para assistir a filmes pornográficos. A mãe, ao reprovar a atitude do filho, levou um chute no abdômen e foi enforcada. O rapaz foi preso e vai ficar frente a frente com o juiz na audiência de custódia, que acontece ainda esta semana. Tim Filho – especial para o EM

A agressão do filho contra a mãe está sendo investigada pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM)(foto: Google Street View/Reprodução )

Continua depois da publicidade

Veja mais 

Sem internamentos: Mantena permanece em 611 casos confirmados da Covid-19, 31 casos em investigação e 03 casos ativos, veja boletim

Polícia Militar foi acionada na noite dessa quarta-feira (30/9) para resolver um conflito familiar que surgiu em uma situação inusitada, no Bairro Vale do Sol II, periferia de Governador Valadares.  Um homem de 25 anos agrediu fisicamente a própria mãe e tentou enforcá-la, depois de ser impedido por ela de assistir a filmes pornôs em um site adulto, acessados no celular de sua mãe.

A mulher agredida, de 41 anos, ficou muito irritada quando viu o filho assistindo a filmes pornográficos em seu celular. Chamou a atenção dele, dizendo que não deveria ver aquele tipo filme no aparelho dela. E pediu para que ele saísse do site e entregasse imediatamente o aparelho a ela.

Continua depois da publicidade

 

O filho não gostou de ser advertido pela mãe e partiu para as agressões verbais, xingando e falando vários palavrões. Nervoso, foi à cozinha e pegou uma escumadeira para agredir a mãe. Disse a ela que iria pegar um revólver e dar um tiro nela. Na sequência, agrediu a mãe com um chute no abdômen. Caída, a mulher foi presa fácil para o filho, que partiu pra cima e tentou enforcá-la.

Por pouco a mulher não morreu por asfixia. Foi salva pelo marido, que conteve o enteado. A mulher, então, pegou o aparelho que gerou a desavença e ligou para a Polícia Militar, que veio imediatamente e levou o agressor para a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM).

Na delegacia, a mãe disse que o filho nunca havia a agredido fisicamente, mas era reincidente em xingamentos. As agressões ocorreram, segundo ela, porque o filho chegou em casa bêbado e drogado e acessou os sites adultos no celular dela. 

Outras matérias 

Coligações denunciam descumprimento de Acordo Eleitoral em Mantena, veja Boletim de Ocorrência

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui