75 mil: Justiça condena candidato à reeleição João Rufino, seu vice Dr. Ronaldson e Coligação  por colocarem em risco comunidade mantenense, veja Sentença

0
408

Em decisão e sentença do Juiz Eleitoral Thiago Guimarães Emerim, foram condenados  solidaria e pessoalmente, ao pagamento de multa  fixada  em R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), para cada um dos representados, o candidato a reeleição prefeito João Rufino Sobrinho, o candidato a vice-prefeito Dr. Ronaldson de Souza Ferreira  e a  Coligação  SOMOS FRUTOS DE UMA HISTÓRIA DE UNIÃO. 

75 mil: Justiça condena candidato à reeleição João Rufino, seu vice Dr. Ronaldson e Coligação  por colocarem em risco comunidade mantenense – Fotos: Redes Sociais/Internet

Continua depois da publicidade

Veja mais 

Vereador Marcelinho do Lico “Mantena precisa voltar a sorrir, Mantena precisa voltar a chamar Terra Boa”, veja o discurso na Tribuna

Segundo representação intentada pela coligação “A FORÇA E O PROGRESSO QUE MANTENA PRECISA, na  quarta feira, (7), os representados  da  Coligação SOMOS FRUTOS DE UMA HISTÓRIA DE UNIÃO  teriam realizado evento “com o uso de microfones, utilização de locutor, pronunciamento dos candidatos a Prefeito e vice, convites para pronunciamentos de candidatos a vereadores. Um verdadeiro comício!”.

O ato de campanha eleitoral, segundo a coligação representante, teria se dado em frente ao comitê da coligação representada, quando de sua inauguração, tendo havido o fechamento da rua e a aglomeração de várias pessoas. Sustentou que houve descumprimento ao teor do acordo firmado perante a Justiça Eleitoral.

Requereu fosse oficiado a Polícia Militar, a fim de obter as imagens das câmeras que mostrariam o evento. Postulou pela condenação dos representados ao pagamento da multa em seu valor máximo. Juntou documentos, imagens e vídeos.

Sentença (1)

Registro, por fim, que a situação ora em evidência, em que houve descumprimento de mais de um item da cláusula 04 do acordo, pacto este firmado pela coligação representada, deve, por certo, repercutir no quantum de multa a ser arbitrado para o caso, conduzindo o montante a ser fixado para o máximo legal ante a gravidade da conduta perpetrada, a qual, para além de desequilibrar a concorrência ao pleito ante o descumprimento do pacto, engendrou situação de super exposição dos apoiadores à contaminação pelo vírus já citado, colocando em risco sanitário, não só esses, mas também toda a comunidade mantenense.

Outras matérias 

Que vergonha! Vídeo mostra esgoto caindo direto no leito do córrego no bairro  Loteamento Maulaz; veja as promessas no meio-ambiente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui