Vereador  Branca de Neve  indica “esterilização cirúrgica” para os cães e gatos abandonados  “para velar pela saúde  pública da população”

0
162

INDICO A NECESSIDADE  da medida implementação do programa de esterilização cirúrgica e atendimento dos cães e gatos, eis que é a única forma eficiente e segura de diminuir o problema dos animais em situação de risco, negligência ou abandono pelas ruas  da cidade. Para o vereador exigir do município  a criação e manutenção de um Canil Municipal não são da competência do poder legislativo, mas velar pela saúde publica da população é.

Continua depois da publicidade

Veja a vergonha em Mantena… 

Imagem Do Dia: A vergonha continua em Mantena, vídeo/foto

 

Vendo a atual situação vergonhosa  dos animais de ruas do Município  onde os cachorros muitas vezes infestados de doenças, machucados,  com fome  e abandonados   estão soltos e proliferando  sem nenhuma  ação do governo municipal, o   vereador Wanderson Branca  de Neve  apresentou a Indicação 015/21 relatando  a necessidade Urgente de Implementação de programa permanente  de controle de zoonose por meio de castração (esterilização) cirurgia de cães e gatos abandonados nas vias públicas e daqueles que pertencem  à população carente.

Segundo o vereador a omissão em atender  tal postulado acarreta número de animais abandonados na cidade, em situação desesperadora (fome, doenças, mutilações, etc) que trazem à tona fatos como  os crimes de maus-tratos, transmissão de zoonose, risco de mordedura, situações diversas de risco à saúde e ao bem estar  dos homens e dos animais, fazendo lembrar os inúmeros acidentes de trânsito que ocorrem em virtude da população canina de rua.

“E dever do Município implementar programa permanente de controle  populacional de cães e gatos, por meio de  esterilização cirúrgica (castração) com amplo acesso  à população carente, e para colocar em execução ou em pratica o município pode pedir apoio a iniciativa privada, firmar convênios com faculdades, Clinicas Veterinárias, incluir no orçamento  dotações para isso , o que em tudo pode contar com o apoio do poder legislativo como parceiro”, relatou.

“estamos  andando  na contra mão do que prevê o código Sanitário para Animais Terrestres da Organização Mundial de Saúde Animal- OIE, e no art. 1º da Lei Federal  nº 13.426/2017 que prescreve”

Art. 1º – O controle de natalidade de cães e gatos em todo o território  nacional será regido de acordo com o estabelecido nesta Lei, mediante esterilização permanente por cirurgia, ou por outro procedimento que garanta eficiência, segurança e bem-estar  ao animal.

“O controle destas populações representa um desafio constante para todas as sociedades, independentemente  do grau de desenvolvimento sócio-econômico, devido ao grande  laço afetivo que caracteriza a relação do homem com animais, sejam de raça ou não, filhotes ou adultos, machos ou fêmeas, soltos ou domiciliados. Ao poder público, por sua vez, destinam-se as ações de controle dos animais, com vistas a proteção da saúde pública, porém , com posturas humanitárias em relação a eles”

Outras matérias 

Por unanimidade vereadores devolvem Projeto em que o prefeito pedia autorização para cobrar alugueis em Centro de Comercialização em Mantena