Crônica: Enivaldo dos Anjos fala da vida e morte de um dos melhores jogadores de futebol de Mantena e Barra de São Francisco, ES

Mantena Online – O Site das letrinhas azuis, anunciou /vendeu – (33) 999689473

Enivaldo dos Anjos é deputado estadual pelo estado do Espirito Santo, ex- Presidente do Santos de Barra de São Francisco e do Rio Branco Atletico Clube de Vitória,  já exerceu a função de  radialista em Mantena pela Rádio 13 de Junho e com muita propriedade escreve sobre a vida e a morte de Didico , um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos na região. Veja a crônica retirada das Redes Sociais e postadas no facebook  no nobre deputado. 

Enivaldo dos Anjos faz crônica homenageando DIDICO, para ele um dos maiores do futebol de todos os tempos em Mantena e Barra de São Francisco – Fotos: Redes Sociais

Continua depois da publicidade

Em Barra de São Francisco Didico mostrou todo o seu talento pelo Santos que era considerado O Terror do Norte – Foto: Redes Sociais

Está semana que se passou , morreu em vitoria , uma pessoa que por muitos anos , alegrou a cidade de Barra de São Francisco e Mantena . Fez parte da história de muitos jovens, das duas cidades .

Era galã, educado, simpático e adorava crianças , além de fazer maior sucesso entre as mulheres , tanto de Mantena como de BSF. Era atleta de futebol , estatura média, franzino , cabelo a lá Jonh Travolta , topete sempre penteado e untado de brilhantina.

Começou jogando em Mantena , no Volante . Fazia sucesso como centroavante, driblador, pura categoria, dribles fáceis e desconcertantes, e imortalizou na região o drible humilhante , chamado na época de lambreta , seria tocar a bola , levemente, para o lado do defensor , e num gesto rápido , colocá-la entre os pés e fazer um movimento em que ela passaria pelas suas costas e cobriria o defensor, sobrando livre por trás do mesmo, deixando-o a procura da bola . Era aplausos garantidos e caras incrédulas dos torcedores, como fazia a torcida com os dribles do eterno ponta direita da seleção brasileira Garrincha, nas copas de 58 e 62. Jogava em Mantena com outros craques também, como: Paulinho do Correio, Sereno, Passarinho, Moulaz, Celsinho, Minguinho, Paulete, Jaú, Klebinho, entre outros .

Mudou para BSF um dia para jogar no Santos FC, de onde nunca mais saiu , encantava a todos, namorava muito , fazia muitos gols, era ídolo das crianças , até que um dia foi fisgado e casou com a Professora Delza Gonçalves , irmã do lateral esquerdo do Santos , Elson Gonçalves .

Em BSF este atleta carismático , que tanto encantou a cidade , formou família e morou por muitos anos , mudou pra Vitoria até seus últimos dias . Quem conhece esta história , sabe que estou falando do senhor Aristides Vasconcelos de Oliveira , conhecido carinhosamente por DIDICO. 

Faleceu com 79 anos de idade e foi enterrado em Maruipe. Já doente , sem forças para visitar mais Mantena e BSF , acabou sua história de vida longe dos admiradores e dos que presenciaram seu sucesso . Eu, Enivaldo , vivi muito da minha infância e juventude , acompanhando esta figura carismática e que adorava fazer amizades , sempre alegre , amigo das pessoas , era copiado nas roupas, cabelo e até no modo de andar, ele andava tipo quicando.

O idolo que atraia as crianças para perto de si onde ensinava o truque do drible e do gol – Foto: Redes Sociais

Tinha a profissão de pintor da cidade e os meninos , fanáticos por ele, disputavam o espaço para lixar placas e preparar tintas, só pra ficar por perto dele . Gostava de treinar as crianças e ensinar como driblar e correr das porradas da zaga, como ele fazia em campo, por ser fraquinho, era tipo físico do Neymar . Ninguém matava uma bola no peito como o Didico , a bola colava tanto , que ele fazia , de brincadeira , o gesto com as mãos , para ela descolar, soprando e rindo. Era caçado em campo ferozmente , pelos “bailes” de improviso e que deixava os zagueiros “sem pai e sem mãe “ , como gostava de dizer .

Olha, eu fiquei triste com a morte do Didico, inclusive porque  foi entre natal e ano novo e fui saber depois do enterro . Se eu fosse prefeito e ele morresse durante o meu mandato , eu decretaria 3 dias de feriado e ia lutar para ele ser enterrado em Barra de São Francisco ou Mantena, onde todos conheceram seu sucesso . Marcou época , fez histórias , muitos cresceram tendo-o como ídolo. Receba minhas homenagens grande craque DIDICO.

(As.) Enivaldo dos Anjos