Mulher é morta a facadas na frente dos filhos no ES

Crime aconteceu na noite desta terça-feira (6). Suspeito, que é marido da vítima, fugiu do local.

Por André Rodrigues e Matheus Brum, G1 ES e TV Gazeta


Nildilane Pereira Luiz foi morta a facadas em Atílio Vivácqua, no Espírito Santo — Foto: Arquivo Pessoal

Nildilane Pereira Luiz foi morta a facadas em Atílio Vivácqua, no Espírito Santo — Foto: Arquivo Pessoal

Divulgue seu empreendimento conosco – Mantena Online – o Site das letrinhas azuis – (33)999689473 – Anunciou-vendeu

Uma mulher de 26 anos foi morta a facadas na frente dos quatro filhos, de 1 a 9 anos, na noite desta terça-feira (5), no bairro Flecheiras, na zona rural de Atílio Vivacqua, no Sul do Espírito Santo. O crime aconteceu na casa da família e o principal suspeito é o companheiro da vítima, identificada como Nildilane Pereira Luiz.

Continua depois da publicidade

A Polícia Militar foi para o local para a acompanhar a ocorrência, tratada como feminicídio pelas autoridades.

Mulher foi morta a facadas na frente dos filhos no Sul do Espírito Santo — Foto: Luiz Gonçalves/ TV Gazeta

Mulher foi morta a facadas na frente dos filhos no Sul do Espírito Santo — Foto: Luiz Gonçalves/ TV Gazeta

Uma amiga da vítima, que não quis se identificar, contou que o marido teria golpeado a mulher cinco vezes e que ele já havia sido denunciado por violência doméstica antes.

“O marido dela uma vez pegou uma faca e cravou ela no colchão na tentativa de atingir a perna dela, mas na ocasião ele não conseguiu acertar e ela correu para a rua e fugiu”, disse.

A polícia informou que, após o crime, o suspeito fugiu do local. Moradores da região informaram que ele teria se escondido na casa de um dos irmãos. Uma equipe da PM foi até a residência, mas o suspeito já havia deixado o local.

Dentro da casa do casal a vítima já foi encontrada morta. A faca utilizada no crime foi levada pelo suspeito.

A Polícia Militar informou que realizou buscas pela região, mas não localizou o homem. Já a Polícia Civil contou que investiga o caso. Até a publicação desta reportagem, ele ainda não havia sido preso.

O corpo da mulher foi levado para o Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim e liberado na tarde desta quarta-feira (6) por familiares.